Paraná abre comemorações dos 110 anos da imigração japonesa no Estado

O governador Beto Richa e o cônsul-geral do Japão em Curitiba, Hajime Kimura, abriram oficialmente nesta segunda-feira, no Palácio Iguaçu, na Capital, as comemorações dos 110 anos da imigração japonesa no Paraná. Na mesma solenidade, foi lançado em parceria com os Correios um selo comemorativo à data. Também foi criada a comissão estadual dos 110 anos de Imigração que vai organizar as festividades no Estado. O governador ressalta que os eventos são uma forma de reconhecimento à contribuição da comunidade japonesa para a formação cultural e econômica do Paraná. A vice-governadora Cida Borghetti afirma que a comemoração vai fomentar ainda mais acordos e reforçar os laços de amizade entre os dois países.

O Paraná é o segundo estado da América Latina com o maior número de nikkeis. São 150 mil descendentes em solo paranaense. De acordo com o cônsul-geral Hajime Kimura, o Brasil abriga a maior comunidade japonesa fora do país de origem, com um milhão e 900 mil pessoas, que contribuíram ao longo dos anos com o progresso do país.

A comissão formada por representantes do Governo do Estado, consulado-geral e entidades nipônicas no Paraná vai ser responsável por 180 eventos culturais, econômicos e tecnológicos para comemorar a chegada dos japoneses no Estado. A principal festividade vai ser a Expo Imin 11, que acontece em Maringá entre os dias 19 e 22 de julho com a presença da princesa do Japão, Mako Deakishino, e do vice-primeiro ministro do Japão, Taro Aso.

A imigração japonesa começou em 1908, quando o navio Kasato-Maru atracou no porto de Santos, no Litoral de São Paulo quando 165 famílias desembarcaram no país para trabalhar nas fazendas de café. Da chegada para cá, Brasil e Japão criaram laços culturais e econômicos fortes.

 

Foto: Reprodução 

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta