As criptomoedas são uma oportunidade de investimento?

O final de 2017 foi o auge da discussão e do holofote apontado para as criptomoedas e para o Bitcoin, a maior delas e de maior valor também. O final de 2018 está sendo mais tímido, o que gera uma pergunta: as criptomoedas são uma oportunidade de investimento?

Quem disser que essa queda na atenção geral é o maior argumento para a resposta ser não está errando em um princípio básico de investimentos: comprar na baixa e vender na alta. O valor atual do Bitcoin – por volta de US$ 6.200 – é bastante abaixo dos US$ 19 mil que ele alcançou no mês de dezembro passado.

Então vamos explorar mais esse assunto para encontrar uma resposta. Antes, um breve tutorial.

O que são as criptomoedas?

As criptomoedas, ou moedas digitais, são algoritmos que se usam da tecnologia Blockhain e não existem no meio físico. Você pode comprar elas de forma online e essa transação ficará registrada nessa cadeia.

A mais famosa das criptomoedas é o Bitcoin, criado em 2009 por uma pessoa de nome Satoshi Nakamoto. Até hoje não se sabe a real identidade do criador do Bitcoin, se esse é verdadeiramente seu nome e sua clara intenção.

O que dá para notar é o potencial gigantesco da moeda, que aumentou de valor de forma exponencial nos últimos cinco anos especialmente.

Há possibilidade de crescimento para as criptomoedas?

A resposta é sim, com certeza. Com a valorização imensa do Bitcoin – cinco anos atrás, em outubro de 2013, comprava-se uma unidade por 183 dólares -, investidores e corretoras começaram a prestar mais atenção nas criptomoedas e a pular para dentro. Notícias e material especial também abundou nessa época.

Claro que houve publicidade negativa, seja com os ataques virtuais cometidos por hackers ou pessoas do meio das finanças com um pé atrás com a ideia de uma moeda que não é controlada por um banco central e nem regulamentada.

Além desse apoio mais institucional e aporte de dinheiro pesado, há também o uso crescente de criptomoedas na economia, seja para comprar uma pizza, roupas, ingressos para eventos esportivos ou mais outras centenas de utilidades. Empresas mais inovadoras aceitam bitcoin e outras moedas digitais como Litecoin e Ethereum para a venda de seus produtos.

A dúvida aqui é se será o Bitcoin que continuará puxando a valorização, as já citadas Litecoin e Ethereum, que hoje valem menos mas também ganham espaço de forma constante ou alguma das outras que surgem a todo momento. Até Ronaldinho Gaúcho lançou a sua, chamada Ronaldinho Soccer Coin.

A chave do sucesso aqui é pegar uma das criptomoedas que surgem a todo momento e tentar analisar o seu potencial para fazer o citado acima: comprar na baixa e vender na alta.

Como posso negociar criptomoedas?

O ideal é procurar uma corretora e muita informação sobre esse mundo. Por não ser regulamentada e todas as tratativas serem feitas online, é preciso cuidado e ter dados em mãos. Por isso é interessante criar uma conta na IQ Option, por exemplo, uma corretora que tem boa credibilidade e conta com um software onde você terá acesso a dados, gráficos e a possibilidade de fazer as transações.

Conclusão

As criptomoedas vieram para ficar. Pela facilidade para criar uma é natural que surjam as mais diversas iniciativas e você precisa saber separar o joio do trigo. Como não são regulamentadas por um Banco Central, elas  não estão à mercê de um governo que pode manipular o sistema como for de melhor proveito.

Só que também não adianta chegar de forma idealista e acreditar que todas elas vão subir, valorizar e deixar todos ricos. O investimento é de risco e deve ser feito com cautela e muita informação à disposição.

Com isso em mente, é inegável que explorar o potencial das criptomoedas pode ser uma excelente iniciativa, ainda mais que estamos na primeira década da existência delas.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta