ANIVERSÁRIO: Jornal O Comércio faz 86 anos - Vvale

ANIVERSÁRIO: Jornal O Comércio faz 86 anos

Reinvenção diária garante manutenção da versão impressa há quase nove décadas. Poucas marcas chegaram tão longe

Dona Otília: para ela, presente de aniversário é a assinatura do jornal O Comércio
Dona Otília: para ela, presente de aniversário é a assinatura do jornal O Comércio

Exatamente agora, dona Otília Wisser Muller deve estar lendo essa página. Daqui a pouco, vai ler também a coluna do Ricardo Silveira, o Radar da dona Sita, as matérias do Piloto, as pérolas de Odilon Muncinelli, os perfis que Wanessa Stenzel encontra por aí, vai se admirar com o desenho de cada página e entender o quão importante é o trabalho da Raissa Javarini.

Para dona Otília, que mora no bairro São Pedro, em Porto União, é quase um ritual, mantido há sete anos, quando ganhou a primeira assinatura do jornal O Comércio das filhas. E é assim todos os dias. “Pego o jornal lá no portão, que chega cedo, e já venho lendo até chegar aqui dentro de casa. Ai, eu vou limpar a casa e volto a ler depois. Por isso sempre peço a renovação de assinatura de presente”, conta, orgulhosa. Mal sabe ela que para estar ali na porta de casa, além da Mari, a “motogirl” do jornal, O Comércio viajou da capital – onde é impresso – até União da Vitória. Faltaria espaço na edição de hoje para elencar os nomes de todos os envolvidos na linda jornada de produção. “Por isso tudo meu desejo é que o jornal dure muito mais tempo”, sorri dona Otília.

A dona de casa, agora aposentada, é apenas uma das assinantes do jornal O Comércio. E esse carinho sentindo por ela, por cada página, é compartilhado por outros tantos leitores, que recebendo em casa ou comprando o jornal na banca, entendem um pouquinho da arte de fazer notícias e contar histórias.

O carinho e o respeito, com quem lê, com quem investe em publicidade, é reciproco. Para a direção do jornal O Comércio, o papel é o “nosso papel”. “O jornal O Comércio tem muita história, uma tradição de 86 anos. Uma marca que tenha este tempo de vida e presença na rotina das pessoas obviamente falará com o mercado de maneira completamente diferenciada. Ela resgata valores que andam esquecidos no atual momento histórico, mas que sobrevivem no inconsciente das pessoas. Marcas como esta vivem no coração e este não é um lugar fácil de acessar”, define o diretor-executivo do jornal, Caique Agustini. “Ao completar 86 anos, nos orgulhamos da idade, mas principalmente do trabalho desenvolvido ao longo destes anos. Edição por edição, o empenho sempre foi o comprometimento com a realidade dos fatos e o desenvolvimento da região. Neste momento de festejar, só temos que agradecer a todos pela confiança”, completa a diretora geral, Sitamar Dalmas.

Papel

Chegar aos 86 anos, lembrados oficialmente nesse domingo, 11, não é tarefa fácil. Mas, como o jornal está no interior e conversa com a microrregião, há algumas vantagens, segredos para sua manutenção. Agustini define melhor. “No interior a vida passa mais devagar sim, pois não jogamos tanta vida fora parado no trânsito ou no consumo desenfreado. Temos tempo para aprofundar mais na vida e nos assuntos de nosso interesse. Adicionalmente não sofremos o mesmo impacto da tecnologia e de modinhas como os grandes centros; isto contribui para a manutenção da relevância do jornal no interior sim”, avalia.

Sem parar no tempo

Repaginando-se: O Comércio supera barreiras comerciais e tecnoloigias, permanecendo forte como impresso
Repaginando-se: O Comércio supera barreiras comerciais e tecnoloigias, permanecendo forte como impresso

Mas, mesmo aproveitando o perfil interiorano e com isso, garantindo sua permanência, O Comércio está sim, conectado às inovações tecnológicas. Por isso, está em fase bastante adiantada, por exemplo, a digitalização de todo o acervo – sim, desde a década de 30. Depois de pronto, o material deve ser compartilhado com a comunidade, a partir de um esquema simples de acesso.

A própria história do jornal está à um clique. Veículo do Grupo Verde Vale de Comunicação, O Comércio está no Portal VVale (veja endereço no quadro). No link, é possível conhecer mais sobre o fundador, o espirituoso, Herminio Milis, bem como entender a trajetória do veículo, dentro dos períodos mais turbulentos da história nacional e internacional. O jornal O Comércio fez e ainda faz história. Ele mesmo, sozinho, já é assunto para uma reportagem especial.

“O jornal tem se reinventado constantemente. Temos bons jornalistas e ampliamos as opções de colunistas. Estamos ganhando mercado e resgatando antigas parcerias. A campanha de 85 anos e o foco no conteúdo hiperlocal e regional tem ajudado a crescer. Além do mais, possuímos todo nosso acervo preservado e nele a história de muitas pessoas, famílias e das cidades da região está registrada e preservada. Somos reconhecidos como um bom jornal e pretendemos chegar até os cem anos no papel se nossos leitores ainda assim o quiserem”, completa o diretor-executivo.

CONHEÇA MAIS!

No Portal VVale, dá para conhecer mais sobre a trajetória do jornal O Comércio e ainda, sugerir uma matéria. Que tal? O acesso é aberto à comunidade e o cadastro – para quem tem ideias de reportagens – bem fácil. O endereço é, www.vvale.com.br/jornalocomercio

COMO TUDO COMEÇOU

Fundado em 11 de junho de 1931 pelo professor e jornalista Hermínio Milis, teve muitos problemas no seu início por conta do regime militar da época. Durante a 2ª Guerra Mundial o jornal teve muitas dificuldades para circular, pois o papel estava em falta. Mesmo assim, ele se manteve e conservou sua impressão.

Atualmente, O Comércio possui linha editorial baseada na ética e na informação com qualidade e respeito com o leitor. Desde 2012 faz parte do Grupo Verde Vale de Comunicação, composto também pelas rádios FM Verde Vale, Super Rádio União e também pelo Portal Vvale. É afiliado à Associação dos Diários do Interior (ADI) de Santa Catarina e do Paraná.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta