Ecovale lança Projeto Ecolacre Solidário no Vale do Iguaçu - Vvale

Ecovale lança Projeto Ecolacre Solidário no Vale do Iguaçu

Parcerias projetam arrecadação de lacres e compra de equipamentos para auxiliar doentes

ECOX01Aconteceu na noite de quinta-feira, 10, na Uniguaçu, o lançamento do Projeto Ecolacre Solidário, uma iniciativa da Ecovale, em parceria com a Liga Feminina de Combate ao Câncer de União da Vitória, Associação de Turismo e Meio Ambiente de União da Vitória – Atema, Uniguaçu e prefeitura. A ideia, segundo a Diretora da Ecovale, Sheila Antunes de Lima, é arrecadar lacres de latinhas, vender e comprar material de apoio para pacientes carentes. A iniciativa vem ao encontro das políticas de inserção social da empresa. “Era a iniciativa que faltava na nossa empresa. Aliar ecologia com ação social”. A venda dos lacres será revertida em equipamentos de saúde para pessoas com necessidade”, resume a empresária.

 

Duas empresas, a Ecovale e a De Lima Soluções em Transporte são responsáveis pela logística do projeto. Outra entidade parceira é a Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC), responsável pelo cadastramento das pessoas com necessidades de equipamentos, como bengalas, muletas, cadeira de banho, cadeira de rodas e cama manual com dois movimentos. São equipamentos que nem todo mundo pode comprar.

 

Estiveram na solenidade, o vice-prefeito de União da Vitória, Bachir Abbas, representando a administração, Andrews Batista, representando a Atema, A presidente da RFCC, Geórgia Schwegler, além dos empresários responsáveis pela Ecovale e pela De Lima Transportes, acadêmicos da Uniguaçu, Amsulpar, O Secretário Executivo da ADR de Canoinhas, Aloisio Salvatti, entre outros.

 

O lacre

 

ECOX02Ainda segundo a empresária Scheila, existe um motivo para juntar lacres e não a latinha, teoricamente de alumínio: Primeiro, o manuseio do lacre é mais simples e ocupa bem menos espaço para armazenar do que latinhas. Para ter uma ideia, 30.000 lacres de alumínio cabem em 10 garrafas pets de 2 litros e equivalem a quase 1.000 latinhas de alumínio. Em segundo lugar, a liga de alumínio do lacre tem teor de magnésio maior que o a da latinha. Dessa forma, separando o lacre evita-se que a mistura que os dois tipos de alumínio contaminem o alumínio reciclado.

 

Ecolacre solidário

 

O programa é bem simples. Todos podem separar os lacres das latinhas e depois doar para a Ecovale. E os doadores nem precisam sair de casa, é só chamar a empresa e fazer a sua parte. Pelas regras do bom senso recomenda-se juntar um bom número de lacres para doar para a Ecovale. A campanha não tem tempo determinado, ou seja, será permanente. Em qualquer dia o doador pode encaminhar seus lacres para a Ecovale, que dará destino ao produto e reverter o dinheiro da arrecadação em equipamentos, que por sua vez, se encarrega de aproximar paciente necessitado do equipamento que ele precisa.

 

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta