Megatério de Porto Vitória estaria no Museu Nacional tomado pelo fogo

O incêndio de grandes proporções atingiu o espaço neste domingo, 02. Mais antigo do país, museu tem 20 milhões de itens e apresentava problemas de manutenção

A cidade de Porto Vitória é também conhecida como a terra do animal pré-histórico, o megatério, bicho preguiça gigante que tinha sete metros de comprimento, encontrado pela família de Otto Bayer, imigrante alemão, tornando a cidade importante no cenário científico nacional. Há fortes indícios de que o  megatério estaria no Museu Nacional que foi tomado pelo fogo. Um incêndio de grandes proporções atingiu, neste domingo, 2, o prédio do Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, na zona norte do Rio de Janeiro. A maior parte do acervo foi atingida.

Uma pesquisa elaborada em 2013 pela professora do Colégio Estadual Casimiro de Abreu, Tânia Mara Neubauer, conta que o esqueleto do megatério foi encontrado no interior de Porto Vitória em 1929. A professora de história conta que “parte dos ossos que estavam no Rio de Janeiro foram para a Argentina, mas algumas vértebras e outros ossos permaneceram no museu para montar um conjunto da ossada de um megatério”.

A professora, em sua pesquisa, comentou que a história do Megatério se espalhou pelo País e o professor Staviarski de história natural do Museu do Rio de Janeiro, organizou uma pequena expedição em 1935, para explorar os ossos do megatério e levá-lo para a cidade.

Ao todo foram três caixotes, pesando cerca de 200 quilos correspondente a um úmero, a bacia, uma tíbia com perônio, 16 vertebras, 20 costelas, um fêmur e mais 10 ossos incluindo tarsianos. Foram levados de carroça até a vila, depois em barcas e posteriormente em carroças até o Rio de Janeiro. Ficou primeiramente no gabinete da história natural e mais tarde transferido no Museu Nacional.

Megatério

Era do tamanho de um elefante e comia folhas em enormes quantidades. Comenta a professora que o animal vivia aproximadamente um milhão de anos no período quaternário.

Projeto

O professor de artes de Porto Vitória, Jonas Vicensi, afirma que o incêndio foi uma perda irrecuperável para cultura do País. “Estávamos pensando em elaborar um projeto para resgatarmos os ossos do megatério e tentar trazê-lo para Porto Vitória”, comenta.

 

Foto: reprodução 

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta