OPINIÃO: Que tenhamos mais atitudes positivas!

 

A desinformação sempre foi um inimigo cruel e perigoso para a sociedade. E foi combatendo-a que tivemos um 2018 muito intenso.  Entre erros e acertos, o nosso jeito de fazer jornalismo sobrevive. Com crises e dilemas, mas também com evoluções, muito respeito e trabalho, contrariamos previsões e mantivemos nosso grupo fortalecido, primando pela informação.

Um complexo ano chega ao fim e a impressão é de que enfrentamos uma severa tempestade. Assistimos a greve dos caminhoneiros e a prisão de um ex-presidente, uma nova derrota do Brasil na Copa do Mundo e a saída da seleção de meninos de dentro de uma caverna no Japão, a eleição de um novo presidente improvável e grandes variações climáticas. Também estivemos de luto. Vimos, ouvimos e ajudamos a contar um pouco de tudo isso em nossos canais de comunicação locais. Daqui, passamos o ano de olho nas operações de combate à corrupção e, agora, veremos descer na rampa do Planalto um presidente altamente questionado.

Foi por conta da supervalorização da mentira e da falsidade, da banalização das condutas dos homens públicos e do desrespeito com a sociedade, que o jornalismo teve que se reinventar, buscando atender um espectador mais atento, mais informado e em busca de novas linguagens e formatos. A quantidade de informação aliada a novas e questionáveis ferramentas eletrônicas deram às notícias falsas mais espaço – e diferenciar a informação real e a falsa está cada vez mais difícil. Se é fake, não pode ser news. Jamais.

Isso impactou a sociedade de tal maneira que recuperar a confiança dos leitores está exigindo um esforço redobrado, para que o jornalismo de qualidade e credibilidade seja reconhecido. Nós, do jornal O Comércio e de todo o Grupo Verde Vale de Comunicação, sempre buscamos manter em nossa equipe profissionais que somam suas qualidades pessoais ao jornalismo, mantendo a ética, a veracidade e a proximidade com o público. Respeitamos cada uma de nossas fontes e não medimos esforços para que o que produzimos impacte de forma honesta a sociedade.

Foi de autoria própria, por exemplo, a série ‘Conheça seu Deputado’, exibida na rádio CBN Vale do Iguaçu. Investimos em saber quem eram nossos parlamentares, tanto do Paraná como de Santa Catarina. Os entrevistados foram ouvidos e, para uma grande audiência, expressaram suas opiniões e ações – muitos deles pela primeira vez nas cidades.

Também buscamos entender e mostramos ao longo de várias reportagens e de um material especial para o Portal VVale, o movimento diferencial da erva-mate – o ‘ouro verde’ regional. Apontamos as expectativas, os investimentos e o crescimento dessa cultura. Responsabilidade social e crescimento das empresas e indústrias em nossa região também tiveram olhos atentos com nossa equipe de reportagem. Cobrimos e participamos das principais festas regionais, valorizando a cultura e o turismo, que entendemos como muito importantes.

Noticiamos os fatos do dia a dia da região, tanto os bons como os ruins, em todas as áreas. No esporte, comemoramos títulos e vimos novos atletas se destacarem e subirem ao pódio, preparando um futuro promissor. Ficamos atentos e cobramos ações tanto da área jurídica como policial das cidades, onde muita coisa aconteceu. Nossos problemas de segurança nunca foram tão evidentes. O crime migrou para o interior e agora os proprietários rurais e agências de bancos são os alvos preferenciais. Os feminicídios continuaram envergonhando nossa sociedade machista e desleal para com as mulheres. Inúmeras entrevistas foram realizadas, profissionais de todas as áreas foram ouvidos e temas que nem sempre têm espaço tiveram destaque, com a valorização que cada assunto precisa.

Tanto o poder Executivo como o Legislativo mereceram um olhar aguçado e atento, onde noticiamos o que prefeituras e câmaras estavam realizando. E cobramos. Cobramos mais atenção às nossas cidades, visando o direito do cidadão, a qualidade de vida que todos tem direito. Neste contexto, o Vale do Iguaçu viu baixas políticas. O sonho de ter um governador ligado a região de Porto União naufragou. Mais uma vez não temos representantes locais por força própria na Assembleia Legislativa nem no Paraná e nem em Santa Catarina. Tudo isso, foi registrado aqui.

Valorizamos a cultura e arte regional, pois sabemos do potencial que nossos artistas carregam. Demos destaque especial na área da saúde, abrindo espaço para médicos, profissionais da saúde, entidades que trabalham para o bem-estar dos cidadãos pois entendemos que essa é uma bandeira que deve ser carregada na frente das prioridades, por ser essencial.

O meio universitário e a produção escolar também tiveram seu espaço garantido em nossas páginas e microfones, pois o conhecimento está sendo gerado diariamente em nossas instituições de ensino. Muita inovação, projetos, novidades, conhecimento e projeções excelentes de futuro deram um novo fôlego e ânimo ao que nos reserva para os próximos anos.

A esperança de desenvolvimento se alicerçou em uma ponte, a quarta, sonho possível para trazer o distrito de São Cristóvão para o desenvolvimento. As ruas estão diferentes, pavimentadas, com mais acessibilidade. O comércio regional também foi um foco de cobertura, onde a nossa economia reverbera e nos indica caminhos a serem trilhados com o equilíbrio das propostas e atuações. Momentos de fé também estavam em nossas linhas, porque o otimismo e a esperança são noticiadas para termos um norte, uma nova trajetória.

Espera-se para 2019, uma reacomodação de forças políticas, empresariais e da própria sociedade, que precisa aprender com os erros de 2018, projetando um futuro mais tranquilo, buscando geração de empregos, fortalecendo e diversificando a economia, afinal, quem move a engrenagem são os empreendedores, industriais, empresários, políticos e o povo. Que no ano que vem, os jovens consigam estudar, se formar, conseguir um bom emprego, ao lado de suas famílias, porto seguro para a incrível jornada que é viver.

E a nós todos, que tenhamos mais atitudes positivas, menos reclamação, mas disposição em ajudar a transformação da nossa rua, do nosso bairro, da nossa cidade, do nosso Estado e da nossa nação. Feliz 2019!

 

Editorial do Grupo Verde Vale de Comunicação – 28/12/2018

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta