Mario Patruni

Em dia com a notícia

Em Dia Com a Notícia – 20 de Dezembro de 2016

eliseuXmibachXeXaldairXmuncinelliPriorizar a educação

Na noite da última quinta-feira, 15, no auditório do Senac, foi realizada a cerimônia de diplomação do prefeito eleito de Porto União, Eliseu Mibach, seu vice-prefeito, Percy Storck, e dos onze vereadores. O juiz eleitoral José Luis Aranha Pacheco, conduziu a cerimônia, que foi prestigiada pelos futuros secretários municipais, parentes e amigos dos eleitos e simpatizantes. No seu discurso, Mibach, que retorna ao comando do poder executivo municipal, após 12 anos, enfatizou que no decorrer do seu mandato, vai priorizar a educação, citando nominalmente a futura secretária municipal da Educação, a professora Aldair W.Muncinelli (foto) – que se encontrava no recinto – que vai poder contar com o apoio irrestrito para valorizar e qualificar a educação municipal.

Comemoraram I

Após a cerimônia de diplomação dos eleitos, realizada pela Justiça Eleitoral, os seis vereadores que deverão formar o bloco de oposição no legislativo municipal de Porto União, realizaram na residência do vereador Luiz Alberto Pasqualin, um encontro festivo,  celebrando suas vitórias nas urnas.

Comemoraram II

Esse grupo, que é formado por vereadores experientes – Pasqualin vai exercer o seu sétimo mandato legislativo e já presidiu a Câmara por três vezes, Sandro (Batata) Calikoski, vai para  o seu quinto mandato, e também já presidiu a Câmara em duas oportunidades, Carlos Roderlei (Polaco do Bifão) Pinto, quatro mandatos, e também, já presidiu o Poder Legislativo Municipal, Christian Martins, que vai cumprir seu segundo  mandato, seguidos por Elio Weber e Neilor Graboswski, ambos no seu primeiro mandato, irão garantir uma Câmara Municipal, atuante e com qualidade, defendendo os interesses da população.

Aposentadoria

Este projeto que o presidente da República Michel Temer mandou para o Congresso Nacional, tratando da reforma da previdência social, onde, para alcançar o teto integral da aposentadoria, o pobre mortal do trabalhador precisará contribuir por 49 anos, é “prá acabar”. Até agora, a única aposentadoria confirmada, é a do cantor Raul Seixas, porque ele nasceu há 10 mil anos atrás.

Desacato não é mais crime

A quinta turma do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), decidiu que desacato a autoridade não pode ser considerado crime porque contraria leis internacionais de direitos humanos. Os ministros votaram com o relator do caso, Ribeiro Dantas, que escreveu em seu parecer, que não há dúvidas de que a criminalização do desacato está na contramão do humanismo, porque ressalta a prepotência do Estado – personificando seus agentes –  sobre os indivíduos.

Disseram…

“Só o inimigo é fiel. O inimigo não traí nunca. Ele vai cuspir na cova da gente.” Nelson Rodrigues, jornalista e escritor.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *