Milho no Monjolo

Odilon Muncinelli

Milho no Monjolo – 20 de Novembro de 2018

ANOTANDO A HISTÓRIA

Depois da edição dos livros “Apontamentos Históricos de União da Vitória: 1768-1933” (1933, 248 páginas) e “Accordo de Limites: O Contestado Diante das Carabinas” (1920, 268 páginas), de José Júlio Cleto da Silva, e, mesmo depois da reedição de “Apontamentos Históricos de União da Vitória”, no ano de 2006, pouquíssimo ou quase nada se escreveu acerca da História da Beira do Iguaçu – União da Vitória e Porto União. Os ilustres e ilustrados  historiadores permanecem silentes. Apenas alguns textos esparsos e esporádicos. Até as escolas municipais ainda não incluíram na sua grade curricular o Estudo da História de União da Vitória e de Porto União, embora previsto em Lei. Caso esteja errado, me corrijam. Nota: No dizer de René Descartes: “A leitura de todos os bons livros é uma conversação com as mais honestas pessoas dos séculos passados”.

HONRARIA 1

No próximo dia 29 deste mês, às 19h e 30min, no Auditório da UNIGUAÇU – Unidade de Ensino Superior Vale do Iguaçu, a Câmara de Vereadores de União da Vitória realiza a Sessão Solene para a entrega do Título de Cidadania Honorária de União da Vitória ao Juiz de Direito Carlos Eduardo Mattioli Kockanny e ao Promotor de Justiça Júlio Ribeiro de Campos Neto, pelos relevantes serviços prestados à nossa infância e juventude. Ambos, além das obrigações próprias dos cargos, dedicam-se às causas sociais e comunitárias, notadamente na área da educação, com destaque para o projeto que visa a redução da evasão escolar.

HONRARIA 2 

No próximo dia 29 deste mês, às 19h e 30min, no Auditório da UNIGUAÇU – Unidade de Ensino Superior Vale do Iguaçu, a Câmara de Vereadores de União da Vitória realiza a Sessão Solene para a entrega do Título de Cidadania Honorária de União da Vitória ao Juiz de Direito Carlos Eduardo Mattioli Kockanny e ao Promotor de Justiça Júlio Ribeiro de Campos Neto, pelos relevantes serviços prestados à nossa infância e juventude. Ambos, além das obrigações próprias dos cargos, dedicam-se às causas sociais e comunitárias, notadamente na área da educação, com destaque para o projeto que visa a redução da evasão escolar.

HONRARIA 3

Carlos Eduardo Mattioli Kockanny. Juiz de Direito Titular da Vara da Família e Sucessões, Infância e Juventude, Registros Públicos, Acidentes do Trabalho e Corregedoria do Foro Extrajudicial da Comarca de União da Vitória, Paraná. Autor de Projetos Educacionais e Sociais, como “Combate à Evasão Escolar” e CONFIAR – Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Criança e do Adolescente. Atualmente, coordena o CEJUSC – Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Comarca de União da Vitória, Paraná. Possui a Comenda “Pinhão do Vale” conferida pela Academia de Letras do Vale do Iguaçu (ALVI).

 

 

 

SESSÃO SOLENE

A Sessão Solene da Câmara de Vereadores de Porto União para a entrega do Título de Cidadania Benemérita de Porto União à Professora  Aldair Wengerkiewicz Muncinelli, atual Secretária Municipal de Educação, estava marcada, inicialmente, para o dia 05 de dezembro próximo. No entanto, face razões de segunda ordem, foi transferida para o dia 06 (seis), às 19h, no Centro Cultural 25 de Julho, situado na Rua Antiocho Pereira, em Porto União, Santa Catarina. Nota: Na mesma ocasião, a Câmara de Vereadores de Porto União confere o Título de Cidadania Honorária para três personalidades ilustre do meio empresarial e político.

Beira do Iguaçu, Novembro de 2.018

Odilon Muncinelli é Membro da ALVI e do IHGPr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *