Estréia para preocupar?

Estréia para preocupar?A curiosidade do torcedor em conhecer a equipe do Futebol Clube do Porto era grande. Os mais de 200 torcedores que foram ao estádio Antiocho Pereira na quinta-feira, 5, foram embora preocupados, pois viram uma equipe pouco inspirada na partida.

De inicio, ninguém entendeu o porquê a alteração do esquema tático da equipe. O FC Porto teve pouco mais de uma semana de treinamentos coletivos e o esquema sempre foi o 4-4-2. Para a partida o técnico Adriano Kanaã optou pelo 3-5-2.

Após levar o gol da equipe do Concórdia, esperava-se uma alteração no esquema, que não estava sendo nada produtivo e, principalmente, pelo fato da equipe estar atuando em casa. Porém, Kanaã preferiu manter o esquema e pagou caro por isso.

A equipe não conseguiu criar nada em termos de finalização e de movimentação dentro de campo. Uma equipe que mostrou claros sinais de que precisa ser reforçada, ou melhor, escalada.

Por se tratar de um jogo dentro de casa o torcedor esperava uma postura mais agressiva da equipe, independentemente de ter pouco tempo para trabalhar ou estar enfrentando uma equipe que disputa a série D do Campeonato Brasileiro.

O fato positivo da estreia foi a escalação de jogadores oriundos das escolinhas de futebol de União da Vitória e Porto União. Adriano, Allam Gil e Caveira iniciaram a partida.

Agora fica a expectativa de que na próxima partida fora de casa, diante do Imbituba, o FC Porto consiga apresentar um melhor futebol e consequentemente ter um bom resultado. Caso contrário, ficará difícil contar com o apoio dos torcedores nas próximas partidas no estádio Antiocho Pereira.