O que falar do FC Porto?

Uma equipe sem apresentar rigorosamente nada. Foi isso que o torcedor viu no estádio Antiocho Pereira no domingo, 19, contra o Guarani. O resultado de 3 a 0 para o adversário não foi a razão da revolta da torcida, mas a maneira com que ela foi construída.

De inicio a mudança inesperada no comando técnico, saiu Carioca e entrou Cláudio Pereira, integrante da parceria do FC Porto. Esse alias, afirmou durante Jornada Esportiva da Super Rádio de que o ex técnico Xano fez um grande trabalho na equipe. Mas então porque foi demitido?

Com relação a atuação da equipe, em seis anos cobrindo o futebol profissional de União da Vitória e Porto União, nunca vi uma equipe tão fragilizada em campo, sem conseguir criar nada em campo. Os atletas não acertavam passes de um metro de distancia.

Os laterais adversários saíram consagrados pela liberdade que tiveram para criar diversas jogadas. Salvo o Douglas que realizou algumas boas defesas, livrando o FC Porto de levar uma goleada ainda maior.

O que se pode perceber é uma falta de sintonia entre parceria e diretoria do FC Porto. E a respeito dos atletas a cobrança deve ser ainda maior, porque atuações como a do final de semana, não podem se repetir.

Depois não adianta reclamar de que não existe apoio de empresários e torcedores, pois apresentando um futebol ridículo e uma confusão fora de campo, fica muito complicado. Agora é arrumar a “casa” fora e dentro de campo para evitar o rebaixamento para a Divisão de Acesso.