Piloto Online

O Papo das Duas

papo-das-duas2 Enquanto via sua fiel companheira ser retirada aos pedaços, veio uma vontade incontrolável de chorar.

– E agora com quem vou conversar? Eu quero a minha pequena de volta, pensou soluçando a grandona.

Afinal foram 48 anos, desde 1967 que as duas conversavam e  cuidavam dos dois municípios. A grandona lembrou até dos aflitivos anos de 1983.

– Eu lembrava que toda a atenção era para a pequena. Romarias, missas e muita promessa, ao lado das cruzes do Monge. Que saudade vou sentir de você.

A grandona fez questão de afirmar que sua fidelidade é só com a pequena original.

– Ouvi falar que vão trazer um clone de você, pequena, de roupa nova, a prova de chuva e do tempo. Mas eu só quero você de volta. Aquele povo que pensa que sabe tudo, não sabe o quanto você é querida.  Me falaram que vão dar uma ajeitada no seu corpinho frágil e deixar você aí num canto do morro que você tanto vigiou. Não se preocupe amada, o povo de Deus vai continuar rezando aí com você.

A grandona pensou que ela própria que está no tempo quase tanto quanto a pequena já estaria fragilizada pela ação implacável dos dias e noites na sua cidade.

– Agora fiquei com medo. Quem será o prefeito que vai mandar me substituir?

A verdade é que disseram que é preciso modernizar. Se a grandona soubesse nunca tinha incentivado a história do mirante. Aliás ela espera que o prefeito Careca da Água Mineral volte atrás e mande colocar sua pequena amiga, restaurada no seu lugar de honra. Afina se aguentou quase 50 anos deve agüentar outros cinquenta.

– Imagina entrar para a história como o prefeito que mandou tirar a pequena de cima da sua capelinha? O Careca da Água Mineral não pode se dobrar a vontade da minoria. E o povo  que reza, que nem vê, mas viram suas cabeças para o morro pedindo a benção da pequena redentora? Os pensamentos se confundem.

A grandona pensava já como uma espécie de tributo à sua fiel pequena, que nunca conversaria com outra. Nem aquela verde com uma tocha na mão e nem com o clone. O bom papo é com a bóia e velha pequena. O pedacinho de gesso. Ninguém imaginava que ela foi feita de tijolo por dentro. Talvez por isso aguentou tanto tempo. Será que vão substituir ela por plástico e armação de arame? Resina? Ninguém sabe, mas se depender da grandona sua amiga querida vai voltar para o lugar de onde nunca deveria ter saído. E rezemos para que uma nova cheia não venha castigar tamanha heresia.

Obs,: Apesar de não ter graça nenhuma nesta semana, O Papo das Duas ainda é uma crônica de humor. Quando as coisas melhorarem e a pequena estiver de volta, a coisa melhora.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *