Saúde dá dicas para ceias saudáveis e sem excessos

Média semanal das cotações da Ceasa sobe 28% no atacado. Foto: Divulgação
Média semanal das cotações da Ceasa sobe 28% no atacado. Foto: Divulgação

A Secretaria da Saúde aconselha os consumidores a ficarem atentos na hora de escolher os produtos para as ceias de Natal e Ano Novo. Cuidados simples no momento da seleção, do preparo e da ingestão dos alimentos podem garantir um fim de ano mais tranquilo e saudável para todos.

Ao escolher o cardápio, é importante incluir alimentos saudáveis e evitar dietas excessivamente calóricas. De acordo com a nutricionista Adriane Leandro é possível manter os pratos tradicionais das ceias, desde que sejam consumidos sempre com moderação.

As formas de preparo também fazem muita diferença. O ideal é evitar frituras e molhos gordurosos. É interessante optar por saladas, legumes e frutas, e dar preferência às carnes grelhadas, assadas ou cozidas.

Adriane recomenda cuidar com o excesso de sal nos alimentos. “A maior parte das carnes que já vêm temperadas contém muito sódio. O melhor é comprar as versões sem tempero e moderar na adição dos condimentos em casa”, afirma.

No que diz respeito às bebidas, água é o indicado. Sucos naturais também são opções saudáveis. Refrigerantes e bebidas alcoólicas devem ser evitados ou ingeridos em pequena quantidade.

COMPRA – A coordenadora estadual da Vigilância Sanitária de Alimentos, Karina Ruaro, recomenda cautela também na hora de comprar os alimentos para as ceias. “O consumidor deve verificar as condições gerais dos produtos, como prazo de validade, estado de conservação da embalagem e se há algum odor estranho”, diz.

Alimentos congelados como peru, chester e tender devem estar conservados em temperatura entre -5ºC e -10ºC, sem acúmulo de água e rígidos ao tocar. Caso contrário, o produto é impróprio para o consumo, podendo inclusive causar problemas gastrointestinais.
“Além disso, também é preciso avaliar a higiene e limpeza das gôndolas e refrigeradores do estabelecimento onde for comprar”, complementa a coordenadora.

PREPARO – Em relação ao preparo, a orientação é fazer tudo próximo da hora da refeição. A medida reduz os riscos de contaminação, principalmente de alimentos perecíveis. “Evite deixar a comida exposta por muito tempo, pois isso aumenta as chances de contaminação por micro-organismos que estão no ambiente”, ressalta Karina.

Alimentos crus como aves, carnes, ovos, leite, podem estar contaminados por micro-organismos que fazem mal à saúde. Eles devem ser sempre muito bem cozidos ou assados até que todas as partes do alimento alcancem, pelo menos, 70ºC.

Na hora do armazenamento, a temperatura segura é acima de 65ºC (quente) ou abaixo de 4ºC (refrigerada ou congelada). Quando for consumir, é necessário reaquecer muito bem, também atingindo 70ºC. Esta é a melhor medida contra micro-organismos que podem ter se proliferado durante o armazenamento.

EXCESSOS – A nutricionista Angelica Koerich conta que muitas pessoas comem menos durante o dia pensando na ceia. “Isso não deve acontecer, recomenda-se comer normalmente durante o dia e evitar exageros à noite”.

Quem exagera pode sentir-se mal, ter dores de estômago, náuseas e problemas intestinais. Caso isso aconteça, prefira alimentos mais leves e mantenha o organismo sempre bem hidratado.

Angelica salienta que o cuidado com os hábitos alimentares não devem ser apenas no fim de ano. “Mantendo um estilo de vida saudável durante o ano todo, não será necessário realizar grandes mudanças no momento das ceias tradicionais”, finaliza.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta