Rádio Educadora e Top FM alteram seu formato

Rádio Educadora, no formato original, mantém apenas playlist e poucos funcionários
Rádio Educadora, no formato original, mantém apenas playlist e poucos funcionários

A história da radiocomunicação no Vale do Iguaçu está mudando. Pioneiras, as AMs estão migrando para as FMs, criando uma nova rede de ouvintes e alterando o formato de interatividade. O primeiro grande passo na região foi a introdução da CBN Vale do Iguaçu no lugar da pioneira Rádio União. A mudança foi há seis meses. A nova emissora, que carrega como slogan ‘a rádio que toca notícia’, entrou no lugar da Rádio União e também em uma nova posição: de AM foi para FM, alcançando um grupo maior e diversificado de ouvintes. A transformação deu um novo impulso para o jornalismo local e, assim como a União, a CBN é referência.

Agora, outras duas emissoras, igualmente tradicionais e populares na cidade, também vão mudar, seguindo o mesmo caminho da CBN. E isso deve acontecer praticamente ao mesmo tempo. Para o começo de abril, estão previstas a saída do ar da Top FM. Uma nova rede, nacional, entra em seu lugar.

Conforme o diretor da Top, Osmair Schoroh, embora a negociação já esteja certa, o nome da nova empresa ainda não pode ser divulgado, a pedido da direção da rede. Segundo ele, a mudança acontece até o final do mês. “Mas não muda a razão social, a frequência. Isso continua igual”, antecipa o diretor. Em um primeiro momento, a emissora vai ter programação nacional apenas. “Nossa ideia é entender o que interessa ao ouvinte na nossa região e, aí sim, criar uma programação local”, explica. A mudança implica em desligamentos de funcionários também. Alguns devem ser absorvidos pela Rádio Colmeia ( veículo AM do mesmo grupo), outros não. A Top – e a nova emissora – continuará no mesmo endereço físico: no último andar do Executive Center.

A Rádio Educadora, também em União da Vitória, prepara a nova programação para a estreia, prevista para 5 de abril. As Faculdades Integradas do Vale do Iguaçu (Uniguaçu) está assumindo a maior parte da gestão da emissora. Por isso, acrescenta ao nome da rádio a identidade da faculdade: a Rádio Educadora Uniguaçu, que terá 24 horas de programação local, voltada ao jornalismo, mas também ao entretenimento. A mudança vem na frequência também: ela sai do AM e, no FM, poderá ser sintonizada em 101.9. “Existe um convênio com a Fundação Sagrado Coração de Jesus que garante a manutenção de alguns programas deles também. Mas, a maior parte, será programação própria, da Uniguaçu”, explica o professor da instituição e responsável pela implantação da emissora, Luciano Muraro. “Será uma rádio diferente, com uma plástica diferente, bem definida”, completa. A estrutura da Educadora Uniguaçu segue no mesmo endereço da Rádio Educadora, na Rua Ipiranga, no centro da cidade. Na emissora, três estúdios estão sendo recuperados, ganhando novos isolamento acústicos e equipamentos. Assim como na Top, o quadro de funcionários também muda. A maioria será desligada e um novo time assume a produção. Conforme Muraro, a emissora quer ser autossustentável e focar em parcerias.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta