Impeachment em SC: “Eleitor não tem mais político de estimação”

Deputado Kennedy Nunes será o relator da denúncia no tribunal do impeachment de Moisés e Daniela. O parlamentar participou do Programa CBN Linha Aberta
deputado Kenedy Nunes

Participou na manhã deste sábado, 26, do Programa CBN Linha Aberta, o deputado estadual Kennedy Nunes, pelo PSD de Santa Catarina. O tribunal de julgamento do impeachment do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), e da vice, Daniela Reinehr (sem partido), iniciou os trabalhos oficialmente nesta sexta-feira,25, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), em Florianópolis. Durante a sessão, o nome de Kennedy Nunes foi sorteado como o relator da denúncia.

Seu nome foi definido em sorteio entre nove dos dez membros do colegiado – o deputado Luiz Fernando Vampiro (MDB) foi retirado da escolha porque ele foi o relator do processo na Alesc.

Durante entrevista, o deputado Kennedy explicou que como relator, deverá elaborar parecer no qual recomendará a admissibilidade ou não da denúncia. Na Alesc, ele votou pela continuidade do processo contra o governador e a vice.

“O relatório será apreciado pelos demais membros do tribunal”.

Ainda, se o parecer recomendar o acatamento da denúncia e for aprovado por maioria simples dos integrantes (seis votos), o julgamento do governador e da vice terá início. Neste caso, os dois denunciados serão afastados temporariamente de seus cargos por, no máximo, 180 dias.

“A justiça fará a análise dos fatos sem paixão ou ideologia política. O eleitor não tem mais político de estimação”.


Democracia

Kennedy entende que o processo de impeachment não demonstra fragilidade na democracia.

“Eu acho que é uma evolução do processo democrático. Não fragiliza a democracia, é o inverso. Na minha opinião mostra o amadurecimento do eleitor”.

 

(Foto: Alesc)