“Inquestionável a importância da atividade rural para um município”

José Carlos Schipitosk, Técnico Agrícola do IDR-Paraná, escritório de União da Vitória, comentou que capacidade econômica de União da Vitória está diretamente ligada à matriz produtiva de cada cultura
2020-uniao-vitoria-agricultura-emater

CBN Vale do Iguaçu neste sábado, 2, abre a entrevista sobre o meio rural e a sua movimentação junto a economia da região.

Levantamento exclusivo da CBN aponta o percentual da área dedicada à agricultura e o avanço da produção familiar e patronal nas cidades da Associação dos Municípios do Sul do Paraná (Amsulpar).

A região da Amsulpar tem hoje mais de 15 mil famílias dedicadas ao trabalho no meio rural. Em uma área territorial total de 729.802 hectares (há), são cultivados anualmente 21%, mais 12% de área ocupada com reflorestamentos de pinus e eucalipto, 2% com pastagens e o restante, 65% é ocupado com rios, área urbana, estradas e matas, na maioria delas com erva mate sombreada.

Já o número de propriedades no meio rural hoje é de 25.105, conforme mostra o diagnóstico de 2018-2019, elaborado pela Emater, em conjunto com a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Departamento de Economia Rural (Deral).


UNIÃO DA VITÓRIA (57.913 hab / PIB PER CAPITA R$ 26.834,66)

Segundo o técnico agrícola do IDR-Paraná, escritório de União da Vitória, José Carlos Schipitoski, a capacidade econômica de União da Vitória está diretamente ligada à matriz produtiva de cada cultura, ou seja, as mais estruturadas rendem mais e, por isso não tem uma margem salarial definida.

Dados do IDR-Paraná local, apontam que 1,2 mil famílias trabalham no campo, destas 730 com dedicação à agricultura familiar.

O perfil é de homens e mulheres acima de 40 anos e dos jovens que se capacitam no agronegócio e retornam às propriedades.

Confira: 02