Pediatra de Porto União orienta sobre Covid-19 em crianças e adolescentes

Especialista lembrou que as orientações para evitar contágio pelo coronavírus vêm sendo repetidas em diversos locais por autoridades e nos meios de comunicação

João Lucas Borges dos Santos ampliou o número de fãs da semana passada para cá. De sua primeira admiradora na vida, Márcia Tibre Ferreira – sua mãe, ele conquistou a simpatia de muita gente no Vale do Iguaçu e região. O menino de 13 anos, venceu a luta pela vida. No dia 2 de abril, recebeu alta no Hospital São Braz, em Porto União. Ele foi o primeiro caso pediátrico positivo de Covid-19 na unidade de saúde.


A pediatra Maria Aparecida Marques Habermann acompanhou desde o início, o tratamento de João Lucas e, também ficou muito emocionada ao vê-lo indo para casa. Disse que o trabalho e a esperança pela recuperação do garoto não foi apenas dela, mas também de toda equipe médica, enfermeiros, fisioterapeutas e demais profissionais do hospital, que torceram pela sua recuperação.

Desde o início da pandemia, a médica já havia atendido crianças abaixo de dois anos, também positivas para a doença, mas que não necessitaram de internação. “A internação do João Lucas foi mais longa em razão de sua comorbidade. O SUS fez o primeiro atendimento dele, encaminhando o menino imediatamente para o Hospital. Seu quadro evoluiu para uma pneumonia, o que deixou todos muito preocupados; porém ele evoluiu muito bem, se recuperando e voltando para casa. A partir do momento que os pais desconfiarem dos sintomas dos seus filhos, procurem assistência médica imediatamente”, pede.

A médica lembra que as orientações para evitar o contágio pelo coronavírus vêm sendo repetidas em diversos locais por autoridades e nos meios de comunicação. Uma cartilha do Ministério da Saúde recomenda que pais expliquem às crianças o que está ocorrendo com a pandemia, a seriedade da situação e o que é a Covid-19. O diálogo é importante para lidar com sentimentos como insegurança e medo, decorrentes das mudanças que surgem neste novo momento. Os pais devem apresentar aos filhos as medidas necessárias para a sua proteção e de quem está próximo, como familiares, especialmente os que integram os chamados grupos de risco.

Além disso, por terem maior índice de manifestações assintomáticas, crianças podem ser vetores de transmissão para públicos mais suscetíveis de contaminação e evolução do quadro de saúde da covid-19.


Principais sintomas da Covid em bebês e crianças

Em crianças, os sintomas são parecidos com os do adulto: tosse seca, febre que pode ser alta (maior que 38,5ºC), coriza. A falta de ar também pode surgir nos pequenos. Nas crianças que ainda não sabem se comunicar adequadamente, é muito importante prestar atenção em sinais de desconforto respiratório, como frequência respiratória aumentada, dificuldade de falar, sinais de que a criança está fazendo força para respirar. Nesses cenários, ela deve ser levada imediatamente para o pronto atendimento.


Síndrome de Lennox Gastaut

Aos cinco anos, João Lucas foi diagnosticado com a Síndrome de Lennox Gastaut. Conta a mãe, que se trata de uma epilepsia grave que se desenvolve durante os primeiros anos de vida, normalmente antes dos quatro anos de idade, e, é caracterizada por uma grande quantidade de convulsões.

“É uma doença que com o tempo vai comprometendo a parte motora da criança. Também, pode comprometer a fala. João Lucas estava se alimentando por sonda. Ele já fez uso de muitos medicamentos, mas que até agora, nenhum deles surtiu uma melhora”, diz.