“Levo como um grande marco, ter pego a saúde de Bituruna, que apresentava grandes dificuldades financeiras”

Rodrigo Marcante (PSB), vice-prefeito de Bituruna, foi o convidado da série de entrevistas Político é tudo igual?
Rodrigo Marcante

Rodrigo Marcante (PSB), vice-prefeito de Bituruna, foi o convidado da CBN Vale do Iguaçu, nesta segunda-feira, 10. Ele participou da série de entrevistas Político é tudo igual?

A polarização das redes sociais somada à frustração geral das pessoas com a política; faz com que o cidadão pense que os políticos são todos iguais.

Mas e você, qual é a sua opinião?

Entrevistado

Rodrigo Marcante é administrador e funcionário público; em 2012 foi eleito vereador; em 2015, eleito vice-prefeito pela primeira vez e, em 2016 pela segunda vez.


Confira a entrevista:

CBN Vale do Iguaçu: Em sua visão, qual foi sua principal atitude como Prefeito durante este mandato?

Rodrigo Marcante: Então, nós fizemos aí uma história em Bituruna, quando fui secretário de esportes, logo em 2012, fui o vereador mais votado daquela eleição, com 634 votos, já em 2015, depois de toda aquela turbulência política que Bituruna vivia, pois em quatro anos foram oito prefeitos que se passaram, nós fizemos aí uma junção com o prefeito Claudinei de Paula Castilho para a paz em Bituruna. Fui duas vezes eleito para vice-prefeito e nessa última gestão agora, desses quatro anos, eu levo como uma principal atitude como vice-prefeito, quando assumi a secretaria de saúde do município de forma voluntária. A secretaria de saúde de Bituruna é uma fundação, a qual tem o CNPJ próprio, e os recursos orçamentários são administrados por ali. Quando assumi, a fundação de saúde tinha uma grande dívida, cerca de milhão e trezentos e cinquenta mil reais, e eu fui trabalhar de forma voluntária para fazer gestão a saúde da nossa população. Então, eu levo como um grande marco, ter pego em 2017 a saúde de Bituruna, que apresentava grandes dificuldades financeiras, de contratação de médicos, enfim, e entregar a fundação de saúde em 2019, com um saldo positivo de trezentos e cinquenta e sete mil reais, com as contas em dia, e com toda a fundação de saúde funcionando. Eu levo como um marco e é inadmissível hoje os municípios, devido as crises financeiras que acontecem, e falo de modo geral, é unanime a situação financeira, e é inadmissível o vice-prefeito do município não trabalhar. E eu fui lá, trabalhei de forma voluntária, economizamos o salário na secretaria de saúde de um possível secretário contratado. Eu aprendi muito como pessoa, trabalhar em uma área tão importante que é a saúde do município.

CBN Vale do Iguaçu: O que pensa sobre os patamares salariais do funcionalismo municipal, principalmente sobre os cargos comissionados de livre nomeação?

Rodrigo Marcante: Então, a gente tem aí, a questão de cada prefeito, que toma a sua atitude, e trabalha da seguinte forma que imagina. Eu acredito que se a pessoa é competente, faz a parte técnica, merece sim ser bem remunerada. Até porque hoje, nós achamos poucas pessoas boa que querem trabalhar em ambientes públicos. Se você pensar, aqui em Bituruna antigamente, nós tínhamos empresários que eram vereadores, advogados que eram vereadores, advogados que eram secretários, pessoas de boa formação e, hoje em dia, tem que escolher a dedo porque as pessoas não querem se envolver na questão política. É muito importante ter aí um patamar salarial para manter uma equipe de qualidade.

CBN Vale do Iguaçu: Qual sua opinião sobre a contratação de parentes?

Rodrigo Marcante: Sou totalmente contrário. Avalio assim que as pessoas têm que ter aí os comissionados, pessoas junto ao prefeito. Mas na questão de parentes sou totalmente contrário, até porque existem cargos de confiança do prefeito, que devem ser contratos e são de livre escolha do prefeito.

CBN Vale do Iguaçu: Qual é a nota que dá e porque para o Presidente Bolsonaro?

Rodrigo Marcante: Então, o Jair Bolsonaro eu avalio ele da seguinte forma: todo o gestor que assume, como exemplo dele o Brasil, ele precisa de um tempo para que ele possa organizar a casa. Ele teve o ano de 2019, um ano em que a economia foi se devolvendo aos poucos. E já em 2020 era um ano promissor, aí vem a pandemia, tudo se trava novamente, aquela loucura, aquela indecisão e ninguém sabe o que vai acontecer. Eu vejo que o presidente Jair Bolsonaro, as vezes, não mede as suas palavras, ele é criticado pela questão de suas palavras, mas eu acredito que ele vem fazendo um bom governo, pensando em estabelecer a economia do nosso País para que as coisas voltem a crescer.

Eu dou a nota seis.

CBN Vale do Iguaçu: Para o Governador do Paraná, Ratinho Júnior?

Rodrigo Marcante: O Governador Ratinho Junior ele já tem uma certa experiência, já foi secretário da *Sedu, é um grande amigo nosso particular, eu tenho conversado muito com ele junto com o nosso líder de governo, o deputado Hussein Bakri. Eu avalio que o governo Ratinho Junior é um grande companheiro dos municípios. Até porque, quando ele trabalhava na Sedu, ele já fazia esse papel junto aos municípios pequenos. E nós, município do interior, precisamos muito do apoio do governo do estado.

Dou nota oito para o governador.  

CBN Vale do Iguaçu: Para o prefeito de Bituruna, Claudinei de Paula Castilho?

Rodrigo Marcante: Veja, eu fico em uma situação difícil de avaliar o prefeito de Bituruna, até porque, quando fala da gestão do prefeito Claudinei, e do vice Rodrigo Marcante, nós estamos aí juntos nessa barca. Eu vou deixar que a população avalie o trabalho do prefeito municipal.

CBN Vale do Iguaçu: Como o senhor (a) avalia o cenário eleitoral do município neste momento? (Expectativas, candidaturas / apoio)

Rodrigo Marcante: É o seguinte, o município de Bituruna sempre foi diferenciado. Voltando ao passado, tivemos muitas turbulências políticas, muitas brigas anteriores. E, nós viemos aí, juntamente com o prefeito Claudinei, com uma tranquilidade política no município. Eu vejo, que temos bons nomes na disputa eleitoral, está se desenhando quatro candidatos, que já declararam que são pré-candidatos a prefeito, sendo dois vereadores um ex-prefeito e o vice-prefeito. Avalio que não foge disso a disputa eleitoral do nosso município. 

CBN Vale do Iguaçu: É pré-candidato a algum cargo na atual eleição? Se sim, qual?

Rodrigo Marcante: Então, tivemos aí uma reunião partidária. Eu faço parte do partido do governador Ratinho Junior, do líder da assembleia legislativa, deputado Hussein Bakri, e eu sou presidente municipal do PSD local, e o meu nome foi indicado sim a candidato a prefeito. Eu confesso a você que eu nunca esperava que seria político um dia; mas as oportunidades apareceram, assim como em 2012 fui eleito vereador, em 2015 fui eleito vice-prefeito pela primeira vez e em 2016 pela segunda vez. Lhe digo que estou preparado hoje para disputar aí a eleição municipal para prefeito de Bituruna.


*Sedu – Secretaria do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas.