Um mês após zerar casos ativos, Vale do Iguaçu entra em nova onda de Covid

Paula Fernanda Quaglio Krzyzanowski, chefe da 6ª Regional de Saúde, participou do CBN Manhã de Notícias

Em 14 de dezembro de 2021, Porto União zerou os casos ativos de Covid-19. Fato ocorreu 627 dias após a confirmação da primeira infecção no Vale do Iguaçu. Um dia depois, União da Vitória repetiu o feito. No final do ano, contudo, o número de casos ativos nas duas cidades entrou em uma nova crescente. Na quarta-feira, 19, os municípios, em conjunto, possuíam 742 casos ativos, sendo 219 em União da Vitória e 523 em Porto União.

Em União da Vitória, os casos ativos oscilam entre aumento e queda desde o dia 16 de dezembro. Já em Porto União, os casos ativos conseguiram manter-se zerados por mais quatro dias, entre 23 e 26 de dezembro. Contudo, desde o dia 27, os casos ativos têm aumentado dia após dia, com exceção do dia 10 de janeiro, que registrou queda.

O aumento no número de casos, entretanto, não impactou o número de mortes em decorrência do Vírus, visto que o Vale do Iguaçu não registra óbitos por Covid-19 desde novembro. O fato pode ser explicado pela vacinação, que começou um ano atrás.

“Durante esses 365 dias pudemos observar que quanto maior o número de vacinados, menor é o número de internamentos, de casos graves e de mortes pela doença. Nós chegamos hoje a uma cobertura de aproximadamente 95% da população com primeira dose e 85% com esquema completo [na 6ª Regional de Saúde]. Com isso a gente pode afirmar com todas as letras que a vacina está salvando vidas”, comenta Paula Fernanda Quaglio Krzyzanowski, chefe da 6ª Regional.