DOUTORES CELEBRIDADES: “É preciso ser cético com informações milagrosas envolvendo saúde”

O Doutor Edoardo Vattimo, Coordenador de Comunicação do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, comentou o assunto durante o Programa CBN Tarde de Notícias
2019 06 26 Eduardo Vattimo

O Doutor , Coordenador de Comunicação do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, comentou o assunto nesta quarta-feira, 26, durante o Programa CBN Tarde de Notícias. Na ocasião, comentou sobre os MÉDICOS INFLUENCERS, cujo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) alerta para tratamentos divulgados pelos chamados “doutores celebridades”.

Nos dias atuais, ao receber o resultado de um exame ou um diagnóstico grave, grande parte da população não espera o retorno em consultório e recorre a ferramentas na Internet para pesquisar sobre doenças, tratamentos e afins. Diante da profusão de informações e a quantidade de oferta de ‘soluções milagrosas’ das mais variadas, começa aí uma relação duvidosa e arriscada entre o paciente e a internet.

Nesse contexto estão alguns médicos influencers, que somam milhões de seguidores. Em seus canais e postagens nas redes sociais, é possível observar uma alta audiência de todos os Estados brasileiros e até de outros países. São pacientes sedentos por uma solução para seus problemas.

Muitos médicos influencers e também não-médicos, chegam a propor tratamentos sem qualquer respaldo científico.

Mas há também o outro lado. Existe uma série de canais no mundo virtual, em que profissionais sérios disponibilizam informações importantes e seguras sobre saúde aos seus seguidores. É fundamental, portanto, que os médicos estejam conscientes do papel que exercem na sociedade e usem esse status para estimular, compartilhar e replicar, por exemplo, campanhas oficiais sobre vacinação e eliminação de focos de mosquitos.