“Estamos aqui para sermos julgados”

Bachir Abbas (PP), vice-prefeito de União da Vitória, foi o convidado desta sexta-feira,7, da série de entrevistas da CBN Vale do Iguaçu
2020 08 08 Bachir Abbas

Bachir Abbas (PP), vice-prefeito de União da Vitória, foi o convidado desta sexta-feira,7, da série de entrevistas da CBN Vale do Iguaçu.

A polarização das redes sociais somada à frustração geral das pessoas com a política; faz com que o cidadão pense que os políticos são todos iguais. Em vias de se iniciar o processo eleitoral 2020, a CBN Vale do Iguaçu – 106.5, entrevistou – de 27 de julho a 7 de agosto, os prefeitos, vice-prefeitos e os vereadores de União da Vitória e de Porto União, para que você, possa tirar suas próprias conclusões acerca da indagação: Político é tudo igual?

Convidado

Filho de pais libaneses que chegaram no Brasil em 1952 e, aqui se estabeleceram no ramo do comércio de roupas; Bachir é formado em Ciências Contábeis e em Administração pelo Centro Universitário de União da Vitória Uniuv; foi chefe de gabinete, secretário de obras, de administração e de finanças; também presidente da Autarquia Municipal de Esportes, atual secretário de cultura e vice-prefeito de União da Vitória.


CBN Vale do Iguaçu: Em sua visão, qual foi sua principal atitude como Vice-Prefeito durante este mandato?

Bachir Abbas: Eu entendo que o vice tem que ser um facilitador das ações do prefeito. Eu tentei da melhor maneira possível, com o maior esforço possível trabalhar em conjunto com o prefeito Santin Roveda, e tem que ser dessa maneira. Temos visto em muitos lugares a divergência entre prefeito e vice e que acaba prejudicando a população. Então servir como um canal de comunicação entre o prefeito e a população. Eu acho que esse foi o principal benefício que eu conseguir passar para o prefeito, para a população, para a administração, passando um pouco da experiência que eu tive na administração pública, junto com o prefeito Santin. Tem diversas obras que nós poderíamos citar, mas o principal objetivo foi isso, ajudar o prefeito. Estamos entrando no terceiro ano e oito meses de administração, e todo esse tempo trabalhamos de forma conjunta, tentando ajudar o prefeito Santin Roveda.

CBN V ale do Iguaçu: O que pensa sobre os patamares salariais do funcionalismo municipal, principalmente sobre os cargos comissionados de livre nomeação?

Bachir Abbas: Veja bem, a gente escuta muitas coisas nesse sentido, e é bom colocar para a população o que é politicagem e o que é política, porque o discurso é fácil, o discurso acontece, mas a realidade é bem diferente. Então é bom que a população e o funcionalismo também entendam, que por exemplo, no período da pandemia, a prefeitura de União da Vitória manteve todos os direitos dos trabalhadores, na área da saúde, educação, que estão prestando trabalho na vanguarda do setor da educação, graças ao mérito das professoras municipais, diretoras, e temos que trabalhar valorizando o funcionalismo, mas trabalhar com austeridade, com cuidado com o dinheiro público. Eu sempre falo o que é realidade e o que é discurso político. Nós quando entramos no município tinham 111 cargos comissionados, e fizemos uma reforma administrativa e baixamos para 98 cargos, e hoje desses, são ocupados 68 cargos. Temos que enxugar mais, tenho essa certeza, mas isso é realidade é cuidar do dinheiro público. Eu no meu período de vice-prefeito, em quatro anos de prefeitura, eu peguei uma diária no primeiro mês do governo e passei para o secretário de administração que eu não usaria a diária, e respeito quem usa. Então nesse período eleitoral é bom saber o que é política e o que é politicagem. As pessoas querem cuidado com o dinheiro público e é isso que nós estamos fazendo.

CBN Vale do Iguaçu: Qual sua opinião sobre a contratação de parentes?

Bachir Abbas: Veja bem, mesmo muitas vezes não sendo ilegal, tem que se ver a qualificação dessa pessoa, porque são cargos de confiança, você não pode colocar alguém que não tenha qualificação, é importante que a pessoa tenha preparo e se lei a permitir. Mas principalmente que a pessoa trabalhe, não pode ser parente e ser cabide de emprego; a população precisa cobrar que essa pessoa trabalhe e tenha qualificação.

CBN Vale do Iguaçu: Qual é a nota que dá e porque para o Presidente Bolsonaro?

Bachir Abbas: O presidente Jair Bolsonaro, como os outros presidentes que passaram também tem seus méritos, mas também tem os seus pecados. A gente vê agora uma divisão no Brasil de extrema esquerda, extrema direita. Ele (Bolsonaro) tem os méritos dele, como a reforma da presidência, várias reformas, mas também tem o seu pecado. Principalmente na questão da Covid-19, ele teria que unir esse País, mas além da parte dele e demais governantes, politizar a questão da Covid-19, isso se mostrou terrível. Neste fim de semana, Brasil chega a 100 mil mortes. Mas eu acho que não podemos dar uma nota, em razão do período pela frente de governo e acho que tem que fazer mudanças, o Brasil precisa de mudanças. Eu daria uma nota sete, pois ele tem uma grande oportunidade de transformar o Brasil, porque o Brasil está cansado de politicagem.  Eu te confesso, essa divisão entre extrema esquerda e direita só traz prejuízos para o Brasil. O país precisa ser governado.

Para o Governador do Paraná, Ratinho Júnior

Bachir Abbas: União da Vitória tem que ser muito grata a ele, e grata aos outros governadores. A gente tem que ser honesto com as pessoas, muitas das obras que aconteceram em União da Vitória começaram lá traz com o governador Beto Richa, com o chefe da casa civil, Valdir Rossoni, deputado Alexandre Curi, líder do governo Hussein Bakri, da ex-governadora Cida Borghetti e, agora, o governador Ratinho teve o grande mérito de continuar todas essas obras, com possibilidade de mais obras para a população. A população que é beneficiada. O governador tem conduzido, principalmente a pandemia de forma sensata. Eu daria uma nota nove para o Governador.

Para o prefeito de União da Vitória?

Bachir Abbas: Veja bem, eu sou suspeito para falar. Eu deixo que a população dê a nota. Estamos aqui para sermos julgados. As pessoas podem ter a certeza que eu, e o prefeito Santin Roveda, com todas as lideranças, União da Vitória depois desses três anos e oito meses, é uma outra União da Vitória, com mais obras, infraestrutura. As pessoas não podem negar. Elas podem não gostar do Bachir e do Santin, mas não podem negar a transformação que União da Vitória está tendo.

Mas, nota? Eu daria 10.

CBN Vale do Iguaçu: É pré-candidato a algum cargo na atual eleição? Se sim, qual?

Bachir Abbas: Sim, sou candidato sim. Vou colocar meu nome à disposição para a prefeitura municipal. Ninguém é candidato por vontade própria. Eu tenho toda uma história que fiz na vida política, passei por diversos setores de União da Vitória. Quem me conhece sabe que eu não sou uma de vaidade, mas me encontro preparado. A gente tem visto alguns municípios e estados, que foram governados por pessoas ganharam a eleição., que não tinham essa vivência política e o resultado que acontece hoje. Vou colocar meu nome à disposição porque o caminho que eu devo seguir, já fui vice-prefeito para que a população possa ter a sua decisão e a sua escolha.