PROTOCOLO DE MANCHESTER: “Não se pode menosprezar o sofrimento de ninguém; mas estejam cientes de que casos de emergência sempre serão passados à frente”

WhatsApp Image 2018-11-05 at 18.55.54

O Protocolo de Manchester foi implantado nesta segunda-feira, 5, em União da Vitória. Para falar sobre o assunto, a Coordenadora de Urgência e Emergência da UPA, Andrea Frankio, participou do Programa CBN Tarde de Notícias.

Disse que mesmo podendo ser considerado “democrático”, o Protocolo de Manchester ainda levanta polêmica, pois independente da dinâmica do serviço, ninguém gosta de ser passado para trás no momento do atendimento. Ainda mais nos casos em que a dor é tão aguda, que chega a ser insuportável. Nessas horas, segundo ela, deve-se lembrar de duas boas e velhas virtudes: empatia e solidariedade. “Não se pode menosprezar o sofrimento de ninguém”, afirma.

O Protocolo de Manchester é um sistema de triagem surgiu na Inglaterra no ano de 1997 na cidade de Manchester, por isso do nome. A triagem pelo Protocolo de Manchester consiste em identificar junto aos pacientes, o grau de necessidade de intervenção médica e de cuidados de enfermagem. O Protocolo de Manchester é um sistema de triagem que funciona com cinco cores: vermelho, laranja, amarelo, verde e azul.