Enfermeira Lucimar: primeira vacinada contra Covid no Paraná

Vacinação ocorreu na noite de hoje, no Hospital do Trabalhador, em Curitiba

enfermeira-parana-vacina
Enfermeira Lucimar Josiane de Oliveira foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 no Paraná. (Fotos: Giuliano Gomes/PR Press)

A enfermeira Lucimar Josiane de Oliveira, de 44 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra o novo coronavírus no Paraná, na noite desta segunda-feira (18), no Hospital do Trabalhador, em Curitiba.

A aplicação da dose foi feita por volta das 21h30 em um evento simbólico do governo estadual.

Lucimar trabalha no pronto-socorro de Covid-19 do Hospital do Trabalhador e atua na linha de frente do combate à pandemia do coronavírus.

“Eu estou lisonjeada. Eu sou uma pessoa positiva, eu acredito que essa vacina vai ser ótima, vai ter bons sinais e, graças a Deus, vai diminuir um pouco esse desespero nosso de correr o risco de perder famílias. Estou realmente agradecida por estar aqui”, disse a enfermeira.

Outros sete profissionais da área da saúde e da gestão hospitalar também receberam a primeira dose da vacina no Paraná na noite desta segunda-feira.

São eles:

  • Denise Elaine Dias Brito, técnica de enfermagem, de 38 anos;
  • Diego Schuster Paes, médico clínico, de 30 anos;
  • Patrícia Moreira, técnica de enfermagem, de 33 anos;
  • Neura Cordeiro Barbosa, encarregada de higienização no hospital, de 46 anos;
  • Suellen Souza Meduna, fonoaudióloga, de 38 anos;
  • Larissa Mello Dias, fisioterapeuta, de 34 anos;
  • Caroline Louise Benvenutti Hoffmann, nutricionista, de 33 anos.

O começo da campanha de vacinação no estado foi anunciado para esta segunda-feira pelo governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), em uma rede social.

2021-parana2

“Declaro aberta a campanha de vacinação contra o coronavírus no Estado do Paraná. A partir de hoje, escreveremos um novo futuro”, escreveu o governador.

Até então, o início da campanha estava previsto para acontecer simultaneamente em todo o Brasil na quarta-feira,20, mas o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, autorizou que os estados adiantassem a imunização.

No domingo (17), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, por unanimidade, o uso emergencial das vacinas Coronavac e da Universidade de Oxford contra a Covid-19.

Minutos depois, o governo de São Paulo aplicou a primeira vacina da Coronavac no país, fora dos estudos clínicos, na enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta