AMAMENTAÇÃO

Tá aí um assunto que eu gosto de falar. Aleitamento materno. Na próxima semana, se comemora essa data, um momento tão importante, a primeira relação de uma mãe com seu filho. Quem me conhece bem, sabe que amamentei meus dois kids. O primeiro, por dois anos. A segunda, por três. Não me arrependo de nada, nem das noites mal dormidas por conta de acordar e oferecer o peito, nem pelas manhas dos baixinhos. Mas confesso que não foi fácil.

Do primeiro filho, precisei de muito estimulo para conseguir dar conta. O fundamental foi beber muita água, muito chá e no meu caso, canjica. Não sei se é mito, lenda, coisa de avó, mas deu certo. Nada de canjica cheia de leite condensado não. Era canjica raiz, digamos.

Do segundo, tive problemas com a mastite. Até o oitavo mês da pequena, foi um parto, sem trocadilhos. Muita dor, muita simpatia, várias idas ao hospital com febrão de 40 graus, muito peito dolorido. Quando chegava a hora de dar o mama, eu chorava, sério. Foi bastante sofrido. Só não desisti porque eu sabia que o leite, e eu tinha muito, era importante pro bebê. Juro, pensei em desistir. A pequena já chegou a mamar leite com sangue que, não se apavorem, é normal e não causa problema.

Hoje, olhando para trás, vejo que tudo realmente valeu. As crianças estão bem, saudáveis, sem nem sequer espirrar, mesmo no nosso tempo ai úmido e frio.

Sou uma mãe que não sabe fazer mamadeira.

No entanto, eu sei que tem muita mãe que se preocupa com o aleitamento já na gravidez, que cuida do peito, passa creme, faz tudooooo direitinho. Na hora H, o leite não vem. No lugar dele, aparecem a frustração e o sentimento de impotência.  Mamães, não desanimem. Porque por mais que pareça fácil, não é. A gente vê propaganda de amamentação e tal, pensa que tudo são flores. Garanto: não é. Tem mãe que precisa voltar ao trabalho antes dos seis ou quatro meses previstos em Lei; mãe que não tem apoio do pai da criança; mãe que é mãe de outros filhos e desesperadamente não dá conta de tudo; mães com depressão pós-parto. Não se culpem, é o meu conselho. Converse com o seu médico, peça um leite de formula. Ouça os mais velhos e não se puna. Seu bebe vai crescer te amando do mesmo jeito porque no fim, é você quem vai preparar e dar o mamazinho dele, certo? Pelo menos, na maioria das vezes.

Vem ai então, a Semana do Aleitamento Materno. Parabéns às mamães que conseguem. Parabéns as que tentam. Parabéns para quem não consegue mas preparam o melhor mama do mundo num intervalo curtíssimo de tempo.