FÉRIAS! SOCOOOOOOORRROOOO!

Começaram as férias, ok? Só tenho uma pergunta para fazer: como que anda sua rotina? Sua casa? Seu cabelo? Sua unha? Sua leitura? Gente, só tenho uma coisa para fazer: OREMOS EM PÉ, como aprendi com uma amiga. Lá em casa estamos com três kids, perdão, dois kids e uma teen (hahahah). Não temos mais rotinas e nem planejamento. Cada dia é vivido e no caso deles, como se não houvesse mais o amanhã, não houvesse mais comida, não houvesse mais tempo. Porque olha, ô gente que sabe fazer uma bagunça. Quem quiser ver como é, alugo meus filhos por uma hora. Brincadeira. Eles são meus, assim como a bagunça deles, embora confesso, por conta do trabalho, conto com a ajuda do maridão, da sogra, do sogro e até de uma professora que quebra um “galhão”, nos socorrendo sempre que solicitamos.

São dois meses de férias. Mas férias para quem? Costumo dizer que descanso no trabalho, porque em casa, tenho dormido à menor encostada de cabeça no sofá. É cama pra arrumar, louça pra lavar, roupa espalhada, brinquedos. OREMOS EM PÉ, ok? Mas férias é isso mesmo. As férias são dos pequenos, quando eles descansam a cabecinha, quando deixam a saudade pela escola invadir o coração, quando eles ficam mais grudadinhos na gente.

Mas assim, eu conto aqui coisas lá de casa. Então, o que dá certo lá, pode não dar na casa de vocês. Deixamos a agende bemmm livre. Com exceção de nós, adultos, ele ficam meio sem horário, nem pra dormir, nem pra acordar. Assistem mais tempo, desenham, comem umas bobagens que evitamos o ano todo. Decidimos os passeios meio que na hora mesmo, sabem?

E dou uma dica: aproveite o calendário de atividades de fim de ano. São muitas ações, especialmente culturais e de graça! Já vale como passeio. Sempre falo lá em casa que a gente tem que criar memória afetiva nos baixinho. Por exemplo: qual é a sua memória do Natal, pai, mãe? Claro, os tempos eram outros. Íamos mais à rua sozinhos, na casa dos amigos. A vida era modesta, analógica. Mas certamente existem coisas que estão no seu coração. Que tal transporta-las para seus filhos? Me ocorreu agora: uma roda de conversa com seus filhos, sem TV ou celular, cai bem, especialmente agora, quando todos nós ficamos mais sensíveis.

Um excelente Natal à todos! 🙂