Posso pegar?

Replico aqui um post da Kely Varela, atriz e diretora teatral, do blog ‘Mágicas de Mãe’, sobre a vontade das crianças em mexer no que não é delas. O titulo do texto é bem especifico e direto: crianças ‘Devem Pedir Permissão Para Mexer no Que Não é Delas’. O tema é para crianças maiores, não para bebês que tomam as coisas sem permissão por não entender o que exatamente estão fazendo.

E você, pai, concorda? Mãe, concorda? Confesso que em casa ensino isso aos meus, mas já tive que consolar os dois por verem o amiguinho pegando suas coisas sem pedir, com até uma certa rispidez. O texto da Kely diz o seguinte: “Outro dia, as crianças começaram a brigar do nada aqui em casa. Uma delas pegou algo que era da outra. E sem querer acabou quebrando o objeto que era tão estimado para o irmão. Toda criança é curiosa por natureza. E a curiosidade delas não se contenta apenas com o olhar para um objeto. Elas querem tocar. Querem brincar. Querem interagir com algo que não é do ambiente delas. Crianças maiores, conseguem entender que não devem fazer algo, desde que o adulto explique para elas o motivo dessa proibição”.

Explicar que não se deve mexer nas coisas que não são suas é uma forma de ensinar a criança a respeitar o espaço do outro. Conversar com a criança que se ela quer tocar, ver de mais perto, experimentar algo que não é seu, ela deverá usar algumas palavrinhas mágicas como: “Posso”, “Você poderia me emprestar”, “Podemos brincar com o seu brinquedo”, “Você deixa eu pegar”?

Essas frases vão criar uma conexão com o dono do objeto. Possivelmente o outro irá emprestar, pois foi criado um campo de respeito. O dono emprestou. Ele não foi pego de surpresa ao ver que algo que ele gosta não está onde deveria estar.

Quando uma criança entende que deve pedir e não simplesmente pegar sem pedir permissão, ela cria nela também o senso de responsabilidade. Ela sabe que o amiguinho confiou nela. Que ela deve cuidar com carinho de algo que não é seu e sim do amigo.

Concordo aqui e assino embaixo o final do texto da atriz: ‘quando criamos a consciência em nossos filhos de que respeitar o espaço do outro traz benefícios para ele e para o outro, estamos criando crianças que sabem respeitar o outro e viver bem em sociedade’ 🙂