Milho no Monjolo – 17 de Julho de 2020

DUAS POLEGADAS – Apenas duas polegadas a mais impediram a primeira Miss Brasil, Martha Rocha, de ostentar a faixa de Miss Universo em 1954. Fato! Mas ficou a lenda, que inspirou a marchinha carnavalesca “Duas Polegadas”, composta por Alcyr Pires Vermelho, Pedro Caetano e Carlos Renato: “Por duas polegadas a mais / passaram a baiana pra trás / por duas polegadas / e logo nos quadris / tem dó, tem dó, seu juiz!”. Quem gravou? A própria Martha Rocha “passada pra trás”. Anotação: Nascida no dia 19 de setembro de 1936, em Salvador, Bahia, Maria Martha Hacker Rocha era o protótipo da beleza da mulher brasileira. Morreu no dia 04 de julho de 2020, em Niterói, Rio de Janeiro

LIVRO PREMIADO – No mês de dezembro do ano passado, a Academia Catarinense de Letras (ACL) conferiu o Prêmio Anual de 2019. O professor do Departamento de História da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Waldir José Rampinelli, consagrou-se na categoria Crônica com a obra “O Menino que Vê o Mundo: Confidências Sobre os Imigrantes Italianos”, que foi escrito a partir de fatos reais. Assim é um livro do gênero ficção-literária que aborda a relação de poder em uma cidade de imigrantes italianos, nas décadas de 1950/1960. A obra narra a relação dos imigrantes italianos que vieram para o Brasil com povos locais como os indígenas, os negros e os “baiecos” (aqueles que não têm etnia italiana e de sobrenome genuinamente brasileiro). Capa e ilustrações: Frank Maia. O professor é autor dos livros “Evangelho e Manifesto – Na Religião e na Política” (Editora Insular, 2018), “O Que a Mídia Esconde – Crônicas na Rádio Onda Jovem” (Editora Insular, 2016), “As Duas Faces da Moeda – As Contribuições de JK e Gilberto Freyre ao Colonialismo Português” (Editora UFSC, 2004).

SUCESSO! – O autor morreu há 112 anos e o seu livro foi lançado em 1879. Resultado: a edição de “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis, lançada recentemente nos Estados Unidos, sob a chancela da Penguin Classics, com tradução de Flora Thomson-DeVeaux, esgotou-se em um dia. O livro tem prefácio assinado pelo escritor e editor David Eggers. Anotação: Nascido no dia 21 de junho de 1839, no Rio de Janeiro, RJ, Joaquim Maria Machado de Assis é considerado o maior escritor negro de todos os tempos… Autor de “Dom Casmurro”, “Quincas Borba”, “o Alienista” e outros livros. Morreu no dia 29 de setembro de 1908, Rio de Janeiro, RJ.

A ÚLTIMA – A Coluna de hoje é dedicada à professora Adelaide Regina Ogione Hey, autora do livro “Nossos Prefeitos” desde José Cesar de Almeida (1917-1918) a Alexandre Passos Puzyna (1997-04/12/1998). É graduada em História pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória, Paraná (1991), Bacharel em Direito pela Universidade do Contestado de Porto União, Santa Catarina (2005) e 2a Secretária do Conselho Municipal de Educação de Porto União, Santa Catarina.

Beira do Iguaçu, Julho de 2.020