Milho no Monjolo – 10 de Dezembro de 2021

CANDIDATOS APROVADOS
O escritor e “amigo escrito” Silmar Bohrer é um dos candidatos aprovados à vaga na cadeira n° 9, cujo Patrono é Feliciano Nunes Pires (1785-1840), da Academia Catarinense de Letras (ACL). Além de autor dos livros “Trovas”, “Vitrais Interiores”, “Mais Lampejos” e vários textos publicados em jornais e revistas, Silmar Bohrer é Presidente da Academia Caçadorense de Letras e Artes (ACLA). Este Colunista apresenta-lhe os votos de sucesso!

HOMENAGEM E PALESTRA
O Presidente da Academia Paranaense de Letras (APL), Ernani Buchmann, foi homenageado nos últimos dias 02 e 03 deste mês, além de ter ministrado palestra em Ponta Grossa no dia 04, sábado passado. Em solenidade na OAB/PR no dia 02 deste mês foram homenageados com Láureas de Reconhecimento, em Sessão Solene de Jubilamento, os veteranos advogados paranaenses que prestaram relevantes serviços ao Direito e à Justiça de maneira ininterrupta e ilibada. O Presidente Ernani Buchmann discursou em nome dos Jubilados. Na sexta-feira, dia 03, o Instituto dos Advogados do Paraná concedeu a Ernani Buchmann o Título de Associado-Benemérito, honraria concedida a apenas outros nove advogados nos mais de 100 anos de História do IAP, relação que inclui Egas Dirceu Moniz de Aragão, Rubens Requião, René Ariel Dotti e Eduardo Rocha Virmond. O homenageado foi saudado pelo advogado José Lucio Glomb, ex-Presidente do Instituto. Já no sábado, dia 04, Ernani Buchmann esteve em Ponta Grossa, a convite da Academia de Letras dos Campos Gerais, para a palestra “Pequena Viagem pela Cultura Paranaense”, na Sessão de Encerramento das Atividades de 2021 da Instituição Literária. O acadêmico Ney José de Freitas, que viveu em Ponta Grossa, acompanhou o Presidente. O evento foi realizado no SESC Estação Saudade, com apoio do Café-Escola do SENAC.

EDIÇÃO RARA
O clássico “Os Sertões”, do escritor e jornalista Euclides Rodrigues Pimenta da Cunha (1866-1909), alcançou o recorde brasileiro de venda de livros raros dos últimos anos. Um exemplar da primeira edição da obra do Correspondente do Estadão (Jornal O Estado de S. Paulo) na Guerra de Canudos, publicada em 1902, foi arrematado num leilão no Rio de Janeiro, no último sábado, dia 04, por R$ 143 mil, valor que ultrapassa o alcançado por um livro de viagens de Jean-Baptiste Debret, leiloado há três anos.

BAMBAS DO SOM
Os acadêmicos da Academia Paranaense de Letras (APL) Etel Frota e Roberto Muggiati estão entre os autores de textos que participam da campanha de financiamento coletivo para o livro “1979 – O Ano Que Ressignificou a MPB”. Além do que escreveram Etel Frota e Roberto Muggiati, há textos de André Cananéa, Ayrton Mugguinani Jr., Bráulio Neto, Bruno Thys, Chris Fuscaldo, Danilo Casaletti, Denilson Monteiro, Gilberto Porcidonio, Hugo Sukman, José Emilio Rondeau, José Teles, Jotabê Medeiros, Juarez Fonseca, Kamille Viola, Leandro Souto Maior, Lucas Vieira, Manoel Filho, Marluci Marttins, Mauro Ferreira, Ricardo Schott, Rodrigo Faour, Rodrigo Nogueira, Silvio Essinger e Tito Guedes, entre outros nomes.

LETRAS COM MUITA ARTE
A Editora Arte & Letra, com um projeto gráfico arrojado de Frede Tizzot, reeditou o romance “Com Que se Pode Jogar”, da escritora e acadêmica da Academia Paranaense de Letras (APL) Luci Collin, que fora lançado em 2011. A reedição será lançada no próximo sábado, dia 11, às 10 horas.

LIVROS, ÀS MANCHEIAS
No próximo sábado, dia 11, das 14 às 17 horas, no Palácio Belvedere, no Alto de São Francisco, a nova sede da Academia Paranaense de Letras (APL), ocorre mais um lançamento coletivo. Participam os escritores Cristiano de Sales, Daniel Osiecki. Denise Mazocco, Gustavo Nishida, Marcella Lopes Guimarães, Miriam Adelman.

Beira do Iguaçu, Dezembro de 2.021.
Odilon Muncinelli – ALVI, IHGPR e AJEBPR.