Plano Real

michele-caputo4
O documentário “Real: Muito além de uma moeda” – com depoimentos de Edmar Bacha, Fernando Henrique Cardoso, Gustavo Franco, Pedro Malan, Persio Arida e Rubens Ricúpero – será apresentado hoje na Assembleia Legislativa. A promoção é do Movimento Livres, Instituto Teotônio Vilela e o deputado Michele Caputo (PSDB). “Há uma geração inteira que desconhece a importância do Plano Real e o documentário é um importante resgate de um momento crucial para a história do país”.

Deportação sumária

O ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) publicou portaria que prevê “deportação sumária de pessoa perigosa” suspeita de envolvimento com terrorismo, grupo criminoso ou associação criminosa armada, tráfico de drogas, pessoas ou armas de fogo, pornografia ou exploração sexual infanto-juvenil, e torcida com histórico de violência em estádios.

Hissam aprovado

Levantamento do Instituto Paraná Pesquisas com 607 entrevistas entre os dias 19 e 22 de julho, mostra que o prefeito Hissam Dehaini (PPS) é aprovado por 82% da população de Araucária. A pesquisa comparada a outra realizada no segundo trimestre deste ano, também mostra que a avaliação positiva do governo continua em crescimento.

Ogier candidato

Na posse da executiva estadual do Patriota do Paraná foram lançadas as pré-candidaturas de Ogier Buchi e Thiago Chamuleira a prefeito de Curitiba. Até agora são 24 prefeituráveis: Greca (PMN), Ney Leprevost (PSD), Francischini (PSL), Eduardo Pimentel (PSDB), Ogier Buchi (Patriota), Subtenente Everton (PSL), Luciano Ducci (PSB), Paulo Martins (PSC), Goura (PDT), Gustavo Fruet (PDT), Dr. Rosinha (PT), Mirian Gonçalves (PT), Tadeu Veneri (PT) João Arruda (MDB), Raphael Rolim de Moura (PV), Sonia Inglat (PV), Maria Victoria (PP), Jorge Bernardi (Rede), Marisa Lobo (Avante), Rafaela Pillagalo (PRTB), Professor Claudino (Psol), Alzimara Bacelar (PCdoB), Elza Campos (PCdoB), Afonso Rangel (Patriota), Thiago Chamulera (Patriota)e Zé Boni (PTC).

Operação Uruguai

Os três paraguaios acusados de integrar grupo guerrilheiro no país vizinho e que perderam o status de refugiados políticos no Brasil fugiram para o Uruguai. Anuncio Méndez, Juan Suhurt e Víctor Ortega tentam agora obter refúgio do governo de Tabaré Vázquez, um dos últimos redutos da esquerda na América do Sul.

Rolo no PSL

A coluna errou ao apontar a petista Jacira Batista da Luz como atual presidente do PSL de Foz do Iguaçu. Na verdade, é o ex-petista Ranieri Alberton Marchiori o atual presidente do partido do presidente Jair Bolsonaro na cidade. Para os aliados de Bolsonaro, o ex-petista desqualifica o partido em Foz. A situação de Marchioro esquentou as redes sociais neste final de semana com muitos pedidos intervenção da direção estadual no diretório iguaçuense.

Outro nome

Falando no PSL, o partido deve lançar concurso na internet para escolher novo nome e logo. A intenção é se alinhar ao presidente Jair Bolsonaro em relação às ideias de conservadorismo de costumes e liberalismo na economia.

Muito imposto

Mesmo com a economia em crise, a carga tributária do País atingiu o pico histórico de 35% do PIB em 2018 – o equivalente a R$ 2,4 trilhões. Em média, cada brasileiro recolheu o equivalente a R$ 11.494 em impostos e precisou trabalhar 128 dias apenas para quitar os tributos.

Apoio de Israel

O jornal La Jornada adianta que a Argentina já tem apoio de Israel e EUA no controle do contrabando e do tráfico de drogas na região da tríplice fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Equipamentos bélicos e consultores israelenses e norte-americanos estariam monitorando as águas do rio Paraná na região de Missiones. Os EUA também devem instalar bases militares em solo argentino.

Alerta

O Ministério da Saúde alerta que a febre amarela está descendo com força ao sul do país rumo ao Paraguai, depois de uma morte registrada em Santa Catarina e outra no Paraná. As secretarias de saúde dos três estados – PR, SC e RS – monitoram possíveis rotas do vírus da doença que já teve surtos na região Norte, Espírito Santo e em São Paulo.

Luz cara

A Agência Nacional de Energia Elétrica informou que a bandeira tarifária para o mês de agosto será a vermelha, onde há uma cobrança extra de R$ 4 para cada 100 quilowatts-hora consumidos. Em julho, a cobrança foi da bandeira amarela, quando há um acréscimo de para R$ 1,50 a cada 100 kWh consumido.

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br