Gastos públicos

Ricardo Barros (PP) defende a revisão do teto de gastos públicos. (Foto: assessoria)

O deputado Ricardo Barros (PP), líder do governo na Câmara, defende que o Congresso reveja o teto de gastos públicos. Para ele, é preciso “rediscutir” a regra porque há “excesso de arrecadação” e o governo precisa gastar. Barros afirma que a alta do comércio eletrônico elevou a arrecadação pública, com emissão de nota fiscal obrigatória. “Não falta dinheiro, mas obviamente temos o teto de gastos que nos impede de aplicar esse recurso”, afirmou

Pré-candidato
O secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva, está decidido a buscar vaga no Senado da República. Guto deverá deixar o cargo no governo do Estado nos próximos dias, para focar em tempo integral na pré-campanha. Ele não abrirá mão da candidatura mesmo que Sérgio Moro concorra ao mesmo posto. O embate promete ser ferrenho pela vaga ao Senado aqui no Paraná.

Ao Senado
O deputado Luiz Claudio Romanelli voltou a reafirmar ao PSB que seu nome está à disposição como pré-candidato ao Senado. “O PSB tem dois deputados federais e cinco estaduais e estamos discutindo ainda, avaliando a possibilidade de colocar meu nome para debater com outros partidos uma candidatura ao Senado”.

Agenda Paraná
“Temos que ter um senador que venha defender com mais força política a chamada agenda Paraná junto ao governo federal e que dê suporte ao governador Ratinho Júnior para negociar com o governo federal”, disse Romanelli em entrevista a TVCI do Litoral.

Atrativos de Foz
A visitação nos três principais atrativos de Foz do Iguaçu – Parque Nacional do Iguaçu, Itaipu Binacional e Marco das Três Fronteiras – aponta para franca recuperação do turismo em 2021, que deve se consolidar neste ano de 2022. O parque nacional recebeu 655.335 visitantes, a Itaipu recebeu 285.401 visitantes em 2021, o Marco das Três Fronteiras recebeu 279.824 visitantes.

Em prontidão
As equipes do Corpo de Bombeiros e do Sistema de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atenderam 82 ocorrências nas rodovias do Anel de Integração durante o recesso de fim de ano, entre 23 de dezembro de 2021 e 2 de janeiro de 2022. O tempo de resposta nos atendimentos de emergência não passou de 15 minutos.

Força tarefa
Com o fim dos contratos de pedágio, em 27 de novembro, o Governo do Estado formou uma força-tarefa para prestar alguns serviços que até então eram de responsabilidade das concessionárias. O serviço de urgência no Anel de Integração passou a contar com 54 ambulâncias – 38 do Samu e 16 do Siate, que é operado pelo Corpo de Bombeiros.

Apoio temporário
A Prefeitura de Pinhais, por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas) criou o benefício de apoio temporário às famílias vítimas da Covid-19, que tem como público prioritário aquelas que possuem crianças, adolescentes e assistidos pelo Sistema Único de Assistência Social (SUAS). As famílias que se enquadrarem nos critérios receberão o benefício, que será concedido em três parcelas de R$300,00. O “Benefício de apoio temporário” atenderá cerca de 150 famílias do município.

Concurso IBGE
As inscrições no concurso IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para recenseador e agente censitário foram prorrogadas até o dia 21 de janeiro. No Paraná, a seleção disponibiliza 11.863 vagas, sendo 10.490 para recenseador, que exige nível fundamental, e 1.373 para agente censitário (supervisor ou municipal), que pede ensino médio.

Enem
O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será reaplicado nos dias 9 e 16 de janeiro para os candidatos que fizeram a solicitação ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela prova. Os casos nos quais a reaplicação é permitida são específicos e não valem para todos os candidatos. A modalidade é destinada aos candidatos que não fizeram as provas em novembro de 2021 por estarem com sintomas da covid-19, que tiveram problemas logísticos ou de infraestrutura, além de outras ocorrências.

Vacinação infantil
O coordenador do Fórum de Governadores, Wellington Dias, do Piauí, afirmou que é possível iniciar a vacinação infantil contra a covid-19 em 90% das cidades do país em até 48 horas após a entrega das doses aos estados. A maior preocupação nos governos estaduais, agora, é garantir a segurança dos alunos para que os pais não atrasem o retorno das crianças às salas de aula.

Campanha postergada
A Anvisa aprovou a utilização da vacina Pfizer para crianças a partir de cinco anos em 16 de dezembro, mas o governo federal ainda não incluiu a vacina para esta faixa etária no Plano Nacional de Imunização (PNI) e preferiu abrir uma consulta pública com a população – mesmo após a decisão da Anvisa ser chancelada por sociedades médicas e especialistas em pediatria e infectologia.

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.

Visite nosso site: http://www.adipr.com.br/