Sinais de retomada no horizonte

A economia brasileira enfrenta tempos difíceis e muito ainda é preciso ser feito para superar tantos desafios que surgem ao mesmo tempo. Mas os sinais de retomada que aparecem no horizonte nos permitem acreditar que o pior já passou. Agora é o momento de resgatar o otimismo e reconhecer as conquistas que foram concretizadas mesmo diante da crise. Em Santa Catarina, vamos continuar trabalhando com empenho extra e criatividade para proteger a sociedade, mas temos, sim, o que comemorar.

Não aumentamos impostos, nem vamos aumentar. Trabalhamos para promover cada vez mais um ambiente de competitividade para nossas empresas e atrair novos investidores. Melhoramos nossa infraestrutura e logística em diferentes regiões do Estado, incentivamos a exportação e promovemos a inovação.

E os resultados aparecem. Santa Catarina tem, mais uma vez, a menor taxa de desemprego do país (7,5% no segundo trimestre de 2017, segundo o IBGE). É uma taxa maior do que foi no passado, e isso nos preocupa. Cada pessoa desempregada vive um drama que afeta de forma brutal toda uma família. Estamos nos empenhando ao máximo para proteger os catarinenses. Mas ao olharmos em nossa volta, estes dados representam uma verdadeira conquista e se transformam em um motivador para continuarmos trabalhando em busca de uma taxa de desemprego o mais próximo possível do zero.

Outra frente permanente de trabalho é o aprimoramento da nossa gestão. Acreditamos que é possível melhorar sempre. Mais do que possível, é necessário. Temos que eliminar de vez qualquer desperdício, qualificar constantemente o investimento público e garantir a oferta de serviços que atendam as demandas da sociedade, com a qualidade e na velocidade exigidas.

É um desafio gigante, em especial em áreas como a saúde e a segurança pública, sempre com demandas urgentes e reais. Garantir os recursos, mesmo em tempos de crise, exige ainda mais eficiência e, para isso, acreditamos muito no trabalho da equipe de governo em busca dos aprimoramentos que são necessários.

Temos uma verdadeira obsessão por honrar nossos compromissos de governo. E com muito orgulho estamos com o pagamento dos servidores rigorosamente em dia, cumprindo com o que é nossa obrigação básica. Mas vamos além, e antecipamos pelo 11º ano seguido o pagamento do 13º salário, uma medida que dinamiza a economia de Santa Catarina como um todo.

Estamos atentos também para as demandas dos municípios, onde a crise muitas vezes chega de forma ainda mais forte. Em busca da preservação de características tão especiais de Santa Catarina, como a boa distribuição demográfica, estamos na reta final de lançamento da segunda edição do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam 2), que vai garantir cerca de R$ 700 milhões em investimentos a serem distribuídos de forma apartidária entre todas 295 cidades catarinenses.

Trata-se de uma importante injeção de recursos que vai permitir que, em cada município, seja feito pelo menos um investimento relevante, como a compra de máquinas ou equipamentos, ou a execução de uma obra nas áreas previstas, como infraestrutura, saúde e saneamento. Obras estas que ao mesmo tempo em que melhoram a estrutura local, contribuem para a geração de emprego e renda nas diferentes regiões do Estado.

Esses são alguns exemplos de ações que vão além de um governo. São medidas que buscamos para o futuro do estado, iniciativas para preservar, desenvolver e promover a economia catarinense e qualidade de vida em nosso estado. O futuro ainda é, sim, promissor.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta