Legado de Ernesto Ulrich Breyer: orgulho da família e da comunidade

(Arquivo Ivo Dolinski)

“Há grandes homens que fazem com que todos se sintam pequenos.
Mas o verdadeiro grande homem é aquele que faz com que todos se sintam grandes”
G. K. Chesterton

Nessa minha trajetória de mais de meio século ligado ao jornalismo escrito e radiofônico tive a oportunidade de conhecer muitas pessoas que viviam com dedicação e às vezes até com obstinação pela família e também pela comunidade, mas que nunca deixaram de manifestar suas qualidades.

Uma dessas pessoas foi o saudoso professor músico e apicultor Ernesto Ulrich Breyer, que nasceu em Breslau, na Alemanha, no dia 09 de agosto de 1914 e faleceu em União da Vitória no dia 04 de novembro de 1994.


Músico, professor, escritor e compositor

(Acervo Ivo Dolinski)

Ernesto Ulrich Breyer foi professor, compositor e escritor. Compôs várias peças musicais, tendo trabalhado na sua juventude no famoso Circo Serrazani.

Ministrou aulas de música, de língua alemã e de língua inglesa no Colégio Estadual Túlio de França (União da Vitória) e Colégio Estadual Cid Gonzaga (Porto União).


Apicultor que chegou a ultrapassar as fronteiras do Brasil

(Acervo Ivo Dolinski)

Apesar de meus ainda bem menos de 25 anos, descobri no professor Breyer, como costumávamos chamá-lo, que sua incansável vida como professor e músico ainda não era o suficiente para ele e que já vislumbrava em nossa região um grande potencial para a produção de mel.

E, sem a menor dúvida, passou para a lista dos pioneiros do incentivo da produção de mel, já que a partir de 1964 começou sua intensa dedicação à apicultura, pesquisando o própolis, produzindo então a Propolina.

Atualmente nossa região, graças ao pioneiro trabalho do apicultor Breyer, é uma das mais importantes referências da produção de mel do Brasil.


De pai para filhos e netos

O apicultor Ernesto Ulrich Breyer, no período da chegada das chamadas ‘abelhas africanas’ soube lidar bem com elas, apesar de estarem causando transtornos em várias regiões do país.

E ele (foto) passou para seus filhos e netos, não só seus conhecimentos, mas a vocação pela apicultura e principalmente sua importância para a economia da nossa região.

(Acervo Ivo Dolinski)

Uma empresa que orgulha todos nós

(Acervo Ivo Dolinski)

Difícil esquecer para um dos poucos da minha geração, como eu, que ainda tem condições e o privilégio de fazer alguns registros no jornal O Comércio do trabalho de cidadãos como o professor Ernesto Ulrich Breyer, que um dia deixou seu país de origem e acabou se tornando brasileiro por opção, aportando em nossa região e deixando um legado, não só para a família, mas para várias gerações.

Sua dedicação à apicultura é tão forte que chegou a chamar a atenção da imprensa nacional, com participação no programa Fantástico (Rede Globo de Televisão).

Escreveu dezenas de artigos (muitos dos quais especialmente para O Comércio), revistas e em 1980 o livro Abelhas e Saúde.

É patrono da cadeira nº 29 da Academia de Letras do Vale do Iguaçu (Alvi), ocupada atualmente pelo jornalista e escritor Dago Alfredo Woehl.

E, como o professor BreyerDago, embora em outra área, está em uma atividade também fortemente ligada ao meio-ambiente: a natureza.

A natureza preservada é de fundamental importância para a atividade da apicultura, que é essencial para o extraordinário e histórico legado tão importante para sua família e todos nós, deixado pelo inolvidável professor Breyer.

0 COMENTÁRIOS

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.

Ao prosseguir você concorda com nossos termos de uso.