Warning: mysqli_real_connect(): (HY000/1129): Host '172.30.0.88' is blocked because of many connection errors; unblock with 'mysqladmin flush-hosts' in /var/app/current/www.vvale.com.br/wp-content/db.php on line 1272 “Santos de Casa”, obra registra o Centenário de União da Vitória, 31 anos depois

“Santos de Casa”, obra registra o Centenário de União da Vitória, 31 anos depois

“Os morros te abrigam, o Iguaçu te abraça, o povo te ama”

Cine Luz, nosso valioso patrimônio histórico, foi aberto no último dia 19, data consagrada à Bandeira Brasileira, após ter passado por ampla restauração pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), dirigido atualmente pelos professores Alysson Frantz (reitor) e Lúcio dos Passos (vice-reitor), para a solenidade de lançamento da obra literária Santos de Casa – 1º Centenário de União da Vitória, de autoria da professora Leony Therezinha Wolff e do professor Cordovan Frederico de Melo Júnior.


Doutor João Maria de Jesus Campos Araújo prefaciou a obra

No prefácio da obra, o doutor João Maria de Jesus Campos Araújo (juiz de Direito), enfatiza que os autores “ao descreverem, com riqueza de detalhes, desde a sua preparação, os trabalhos, fatos e situações que culminaram com as inesquecíveis comemorações do Centenário de União da Vitória, nos revelam, também, quais foram os ‘santos de casa’ que a tornaram possível”.


A autora

A autora Therezinha Leony Wolff diz que “esta é uma obra que conta como foram realizados os festejos do Centenário de União da Vitória, mas dedicada àqueles que para isso colaboraram. Sem eles não me entendo pudesse ter alcançado o brilho de então”.


O autor

O autor Cordovan Frederico de Melo Júnior registra na obra que “o centenário de uma cidade é o universo de memórias que suscita um elo vigoroso a reunir o passado e o presente em uma projeção para o futuro. É a ponte que une administrações diversas para a construção de uma obra conjunta”.


Cerimonial e apresentador dos autores

O professor e advogado Ivan Vidal Portela, que integrou como Chefe de Gabinete durante a gestão do saudoso prefeito Mário Riesemberg, veio de Curitiba (PR), aonde reside, para apresentar a cerimônia, trabalho que ajudou a realizar durante toda a programação em 1990. Já ao autor desta coluna, foi atribuída a honra de fazer a apresentação dos autores da obra.


Em nome do prefeito Bachir Abbas

Em nome do prefeito Bachir Abbas, que por motivos extraordinários não pode comparecer, falou a senhora Francielle Misturini, secretária de Cultura de União da Vitória, que leu carta do chefe do executivo endereçada aos autores, com agradecimento em nome da comunidade, pelo excelente trabalho da professora Therezinha e do professor Cordovan, lembrando que em 1990, apesar de ser ainda adolescente, recorda dos eventos marcantes do centenário, principalmente da cerimônia realizada pelas etnias, como a da libanesa.


Emoção, silêncio respeitoso e até lágrimas

O público presente foi realmente significativo, ocupando mais de 70% das novas poltronas instaladas na restauração da Uniuv, com absoluto silêncio, só interrompido com demoradas salvas de palmas. E eram visíveis as lágrimas em muitos dos presentes.


Momentos emocionantes da cerimônia

Aplaudidas as apresentações do Coral Cantare da Uniuv, dirigido pelo maestro Régis Lemos; do cantor Roberto Bona, com acompanhante; e de Solonge Kasteller e seu filho Gabriel. Foram, sem dúvida, momentos de muita emoção.


Fila para levar o livro, com o autógrafo dos autores

No final da cerimônia, os autores Therezinha Leony Wolff e Cordovan Frederico de Melo Júnior autografaram centenas de exemplares da obra literária que registra, 31 anos depois, a passagem do centenário de instalação do então município paranaense de Porto União da Vitória, em 27 de março de 1890, passando a ser União da Vitória a partir de outubro de 1916, após a definição dos limites dos estados do Paraná com Santa Catarina, com Porto União sendo instalado como município catarinense em 05 de setembro de 1917, com seu centenário em 05 de setembro de 2017.


Cidades irmãs na verdadeira acepção da palavra

O livro Santos de Casa, que registra os eventos do centenário em 1990 de União da Vitória, no seu conteúdo, deixa bem claro que nas atuais cidades irmãs não existe como ocultar a história, já que umbilicalmente estão definitivamente unidas.

0 COMENTÁRIOS

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.

Ao prosseguir você concorda com nossos termos de uso.