Comércio decide reabrir quarta-feira, 1, com restrições

A reunião foi finalizada as 13h deste sábado, 28

Uma reunião realizada na manhã desta sábado, 28, reuniu representantes de entidades ligadas ao setor comercial e empresarial de União da Vitória com autoridades do município, em pauta: a reabertura do comércio nos próximos dias.

Estiveram presentes, representantes da CDL – Câmara dos Dirigentes Lojistas de União da Vitória, além de representantes da Aceuv – Associação Comercial e Empresarial de União da Vitória, além de outras entidades ligadas ao setor.

Os empresários acertaram pela reabertura do comércio à partir desta quarta-feira, 1, porém com restrições.

Será elaborada uma cartilha com orientações preventivas sobre a COVID -19; será limitada a entrada de pessoas em estabelecimentos; distanciamento social; redução de passageiros no transporte coletivo; e colaboradores que fazem parte do grupo de risco ficarão em isolamento social. 

Alguns empresários mencionaram “nos bastidores” que o fechamento foi prematuro, visto que os picos de coronavírus ainda poderão acontecer.

De acordo com Artibano Nhoatto – presidente da CDL, a prefeitura de União da Vitória que será repassado a todas as empresas, sobre os cuidados que devem ser tomados para combater a proliferação da doença.

ACP – Associação Comercial do Paraná

Associação Comercial do Paraná lançou no último dia 24 a campanha para retomada da economia pós-pandemia. A campanha “Comércio Vivo – Deixe a Economia Girar”, tem o objetivo de preparar o empresário para a retomada da economia após o período em que grande parte do comércio ficou fechado, com exceção dos serviços essenciais acordados em decreto estadual.

 

De acordo com o presidente da ACP, Camilo Turmina, a preocupação é o risco da taxa de desemprego aumentar em níveis drásticos, assim como a falência de empresas, especialmente as pequenas. “O cenário é extremamente preocupante pois não há uma estimativa de retorno ao trabalho do comércio. Não podemos nos entregar, precisamos retomar aos poucos em breve”, afirma.

Após o período de quarentena, Turmina defende o retorno ao trabalho, exceto nos casos de risco: “em reunião com o Governador do Estado e Secretário de Saúde, pleiteamos que, após a quarentena de 14 dias, os idosos, pessoas com doenças crônicas e infectados continuem isolados e os jovens voltem ao trabalho, consumo e que vivam a cidade”.

Santa Catarina

O Governador Carlos Moisés, anuncia na quinta-feira, 26, a retomada gradual de alguns serviços a partir de segunda-feira, 30, e quarta-feria, 1.

Academias, bares, restaurantes, shoppings e o comércio em geral de Santa Catarina poderão reabrir as portas parcialmente a partir da próxima quarta-feira, 1 de abril. Atividades como o setor hoteleiro, a construção civil, escritórios de prestação de serviços em geral, centros de distribuição e depósitos também estarão liberados a funcionar, com restrições, nesta data.

O funcionamento dependerá do cumprimento de algumas regras. Estabelecimentos que recebem o público, por exemplo, devem limitar a entrada de pessoas a até 50% da capacidade. O acesso também precisará ser controlado, com marcação de lugares reservados aos clientes e distância mínima de um metro e meio entre cada um deles.

As medidas constam em um plano estratégico para a retomada das atividades econômicas de Santa Catarina. O documento também condiciona o retorno à adoção, prioritariamente, do trabalho remoto para setores administrativos e à implantação de medidas internas nas empresas relacionadas à saúde no trabalho, como forma de evitar a transmissão do coronavírus no ambiente de trabalho e no atendimento ao público.

A orientação é para que trabalhadores acima de 60 anos, hipertensos, diabéticos e gestantes sejam afastados e permaneçam em casa, sem prejuízo de salários.

Serviços autônomos, domésticos e aqueles prestados por profissionais liberais estão totalmente liberados a partir de 1º de abril. Apesar da retomada parcial, Moisés deixou claro que o contato com o vírus ainda é incipiente, que a maior crise ainda está por vir e reforçou que, quem puder, deve permanecer em casa.

Bancos

Segundo o plano do governo do Estado, agências bancárias, lotéricas e cooperativas de crédito já podem operar parcialmente a partir de segunda-feira, 30, mas exclusivamente para o atendimento de pessoas que precisam de serviços bancários presenciais.

Transporte

O transporte coletivo urbano municipal e intermunicipal de passageiros continuará suspenso por mais sete dias a partir do dia 1º de abril. Veículos de transporte interestadual e internacional, públicos ou privados, além de veículos de fretamento para o transporte de pessoas, também continuarão proibidos pelo mesmo período.

Já veículos de fretamento de transporte para trabalhadores devem continuar rodando com apenas metade da capacidade de passageiros ocupada.

Escolas

Segundo o governador Moisés, as aulas nas unidades de ensino continuam suspensas.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta