Luto na Música: “Sinto muita dor em meu coração”

Isaad Oliveira, músico no Vale do Iguaçu, não resistiu às complicações da Covid-19

“Você foi incrível, pai!

Nunca fui de expor meus sentimentos em redes sociais, nem mesmo para as pessoas, pois prefiro ser mais reservada; sentir e chorar sozinha! Cada palavra que escrevo hoje me corta a alma. Obrigada por ser meu pai nessa vida, pelos conselhos, por confiar em mim, me aceitar e respeitar. Obrigada por me ensinar que a conversa é melhor que gritaria e que a boa música está na melodia e nas letras coerentes. Obrigada pelos passeios de bicicleta, sorvetes, pelas viagens para Correia Pinto, na casa da tia Bela; no ônibus da antiga Banda By Brazil, a qual você mesmo dirigia.
Obrigada por pular tábua com a gente, pedalar, ser aquele aventureiro que você foi! Nesse momento eu sinto muita dor em meu coração, mas muita gratidão também. Gratidão por ter tido o privilégio de aprender muitas coisas com você, meu pai.

A sua vida começou agora!”

Isamara Ruckl ainda não consegue acreditar que o seu pai, Isaad Oliveira, perdeu a batalha para a Covid. O músico do Vale do Iguaçu, de 57 anos, não resistiu às complicações da doença respiratória e veio a óbito no dia 14 de maio. Isamara, mais conhecida por Isa, afirma que a saudade é imensa e o vazio indescritível.

“Não sabemos como o meu pai contraiu a Covid, mas o resultado do exame veio no dia 28 de abril. Foi tudo muito rápido, pois já no dia 1º de maio, ele necessitou de internação; sentia febre e falta de ar”.

Segundo a filha, Isaad tinha diabetes.

“No dia 5 de maio, meu pai necessitou de intubação. No dia 12, ele necessitou de uma traqueostomia, mas infelizmente não resistiu”.


“Violão e o sorriso”

Pai de Isamara, Maraí, Mateus, Isaad e Nina e avô de Kauê, Maria Eduarda, Samuel e Júlia, o músico que morou por anos na área central de Porto União, fez história no cenário artístico local e regional. Cantava em barzinhos, restaurantes, eventos sociais; além de animar muitas festas com os integrantes da Banda By Brazil.

Para a filha, a marca registrada de Isaad foi o violão e o sorriso.

“Quando ele pegava o violão, meu Deus! Ele amava tocar e cantar. Ele amava tudo isso. A gente sentia a emoção dele através da música. Não tinha como não sentir!”

Isaad era fã da boa música popular brasileira, em especial do samba de raiz.

“O Hugo, amigo dele, me contou que a música preferida do meu pai era ‘Começaria tudo outra vez’, do Gonzaguinha, e que foi regravada pela Maria Betânia”.

Dos 35 anos de vida de Isa, todos foram vividos com as melodias do pai. Ele sempre foi envolvido com a música.

“A música ‘O Leãozinho’, de Caetano Veloso, representa muito para nós. Ela cantava para mim e para minha irmã. Cantava sempre, sempre e sempre. A música representava nós três. A música diz: Gosto muito de te ver, leãozinho; caminhando sob o sol. Gosto muito de você, leãozinho; para desentristecer, leãozinho…”.


Um sonho

Meu pai tinha o sonho de se casar com a Cíntia, de papel passado.

“Ele vivia com ela, há anos. Já viviam como marido e mulher. Mas, o seu maior desejo era o casamento com ela”, conta.


Mensagens de apoio e carinho

Isa agradece o apoio e o carinho dos moradores do Vale do Iguaçu com a sua família. Segundo ela, Isaad era Testemunha de Jeová, e suas palavras sempre foram de muita fé. Conta que mesmo diante do diagnóstico da Covid, se manteve com coragem e nunca pensou em desistir.

“A vida não cessa. A vida é fonte eterna e a morte é jogo escuro das ilusões. O grande rio tem seu trajeto, antes do mar imenso. Copiando-lhe a expressão, a alma percorre igualmente caminhos variados e etapas diversas, também recebe afluentes de conhecimentos, aqui e ali, avoluma-se em expressão e purifica-se em qualidade, antes de encontrar o Oceano Eterno da Sabedoria. Até logo pai!”, disse a filha ao parafrasear Chico Xavier.

“Cada palavra que escrevo hoje me corta a alma”


NOTA DE PESAR

A Secretaria de Cultura de União da Vitória manifesta seus mais sinceros sentimentos de pesar e conforto aos amigos e familiares do artista musical Isaad Oliveira. Isaad foi um grande músico, atuante no cenário cultural da nossa cidade, seu talento encantou várias pessoas e públicos. Sua falta será sentida por todos nós.


Nos ajude a contar a história daqueles que amamos, e que acabaram perdendo a batalha contra a Covid-19.
São pessoas nossas, da nossa terra.
Queremos eternizar a memória daqueles que um dia foram tão importantes. Entre em contato com a reportagem!

0 COMENTÁRIOS