Pandemia reduz produção de lixo

Dados da empresa Limpatur, do Grupo Engegreen, apontam que em abril, em União da Vitória, foram 771.500 toneladas, ante 941.470 registradas em janeiro de 2020

O efeito pandemia atingiu praticamente todos os setores do País. O reflexo também aparece na produção de lixo.

Em União da Vitória, por exemplo, um recente balanço divulgado pela empresa Limpatur, do Grupo Engegreen, mostra queda na produção de lixo domiciliar. A Limpatur é uma empresa formada por profissionais da área ambiental e outras áreas.

2020-lixo
(Foto: Wannessa Stenzel)

De acordo com o gerente da empresa, Mauro Sérgio Kurutz, o relatório das pesagens mensais de coleta e destinação final de resíduos, apresenta queda neste mês, sendo:

  • janeiro 941.470 toneladas;
  • fevereiro 793.220 toneladas;
  • março 765.900 toneladas;
  • abril 771.500 toneladas.

Na casa da Dona Laura

Dona Laura é uma senhora muito conhecida no bairro Lagoa Dourada, em União da Vitória.

Ela mora com a neta Sofia Luiza, de 9 anos. Muito querida e de braços abertos para atender a vizinhança, ela conta que produziu muito mais lixo em 2019, em um comparativo com o primeiro semestre deste ano. Avó e neta, de duas a três vezes na semana, depositam o lixo em sacolas plásticas de supermercado.

Exif_JPEG_420
(Foto: Reprodução)

“Já separei de cinco a seis sacolinhas cheias por semana. Depois do coronavírus, produzimos entre duas a três sacolas”, diz.


Porto União  

A reportagem na semana passada entrou em contato com a Ecovale – Tratamento de Resíduos Urbanos. Os números sobre a produção de lixo na cidade ainda não foram compilados pela empresa.


Fatores explicam queda

Quando a economia desacelera, o consumo cai e, com isso, a produção de lixo também.

Um balanço feito pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) e pela Associação Internacional de Resíduos Sólidos no Brasil (ISWA), por exemplo, mostra que a geração de resíduos sólidos domiciliares caiu 7,25% em todo o País no último mês, na comparação com o mesmo período do ano passado. A pesquisa foi feita junto a empresas que representam 60% do mercado privado de limpeza urbana e que atuam em todas as regiões do Brasil.

Entre os fatores que podem explicar essa queda está a adesão ao isolamento social, também o fechamento ou redução das atividades de bares, lanchonetes, perda de poder aquisitivo das famílias, que consequentemente tiveram de reduzir a aquisição de produtos alimentícios e a redução do desperdício, pois ao que parece as pessoas estão jogando menos coisas fora, aproveitando melhor o que tem em casa.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta