Alvi realiza Sessão da Saudade em homenagem ao acadêmico Dom Walter

Cerimônia aconteceu na noite desta sexta-feira, 10

A Academia de Letras do Vale do Iguaçu (Alvi) na noite desta sexta-feira, 10, realizou a  Sessão da Saudade em homenagem ao acadêmico Dom Walter Michael Ebejer.

(Fotos: Marcelo S. de Lara, Setor de Comunicação da Diocese / Wannessa Stenzel)

Durante a cerimônia, vários amigos e representantes de instituições culturais prestaram sua homenagem ao acadêmico, que faleceu no dia 11 de junho de 2021, aos 91 anos. A Sessão da Saudade foi divida em dois momentos: celebração da missa na Catedral Sagrado Coração de Jesus de União da Vitória e o lançamento do livro de Dom Walter intitulado Comentário Seletivo da Constituição Pastoral “Gaudium et Spes”, sobre a Igreja no mundo de hoje (subsídios para Grupo de Estudos).


 

Presidida pelo Bispo da Diocese de União da Vitíria, Dom Walter Jorge Pinto e o presidente da Alvi, Roberto Domit de Oliveira, a cerimônia representou uma demonstração de reconhecimento e gratidão ao primeiro bispo da Diocese de União da Vitória.

“Dom Walter deixou um legado de notável amor ao Sacerdócio e de relevantes serviços sociais e culturais prestados à nossa comunidade”, afirma Domit.

Segundo o presidente da Alvi, Dom Walter foi acadêmico e fundador da Alvi com participação ativa por 20 anos desde a sua fundação, ocupando a cadeira número 09 e tendo como patrono o Padre Francisco Salache.

“Pouco antes de nos deixar Dom Walter teve um momento de muita emoção quando foi procurado pelo representante da editora para tratar da impressão do seu novo livro, este ao qual fizemos o lançamento em memória. Dom Walter com o rascunho do livro em suas mãos, entregando ao representante, disse que teria muita felicidade ao ver a sua obra impressa e divulgada por que usou vários livros e muitas pesquisas para produzir este livro, mas acreditava que não veria esta obra tão sonhada. Esta emoção relatada fez com que a Alvi se reunisse com acadêmicos e amigos para concretizar o sonho do acadêmico Dom Walter que foi um representante de Deus inquieto diante das desigualdades sociais, inconformado com qualquer tipo de exploração; repudiador da corrupção ou qualquer outro tipo de mazela humana, que gera dor e empobrecimento do povo; acolhedor dos deserdados dos direitos mais legítimos e um competente conselheiro”.



Dom Walter

Dom Walter Michael Ebejer (Foto: CNBB Sul)

Religioso da ordem dos Frades Dominicanos da Ordem dos Pregadores (OP) chegou ao Brasil enviado como missionário em 21 de dezembro de 1957, trabalhou no interior do estado de Goiás até ser transferido para o Paraná, onde atuou como sacerdote até ser nomeado o 1º bispo da diocese de União da Vitória (PR), em 03 de dezembro de 1976 – data da criação da diocese.

Sua posse ocorreu no dia 06 de março de 1977, data de instalação da diocese criada pelo Papa Paulo VI, com a Bula Pontifícia Qui Divino Consilio. Dom Walter Ebejer esteve à frente da diocese União da Vitória (PR), por 30 anos.

Filho de Joseph e Mary Josephine (Cutajar) Ebejer, dom Walter nasceu em 03 de agosto de 1929 na cidade de Dingli, na Ilha de Malta (Mediterrâneo). Ingressou na vida religiosa dos Frades Dominicanos da Ordem dos Pregadores (OP), ainda em seu país, aos 16 anos, e após fazer o Noviciado, assumiu o nome de Frei Domingos. Estudou em Oxford na Inglaterra, onde também fez sua Profissão Religiosa Perpétua e Solene aos 21 anos.

Dom Walter Ebejer chegou ao Brasil enviado como missionário em 21 de dezembro de 1957, quando foi trabalhar no interior do Estado de Goiás, nas cidades de Itapirapuã, Novo Brasil, e Fazenda Nova. Transferido para o Paraná, atuou também em várias cidades do Estado como: Faxinal (Norte do Paraná); Ponta Grossa; Matinhos (Litoral do Paraná), e na Capital, Curitiba, quando foi nomeado bispo em 03 de dezembro de 1976. Tomou Posse na Diocese de União da Vitória – PR, em 06 de março de 1977, data de Instalação da Diocese e de sua ordenação episcopal.

Em sua trajetória como bispo de União da Vitória, Dom Walter se dedicou amplamente na formação de seu clero e de novos sacerdotes. Criou o Seminário Diocesano Rainha das Missões, em 1984, onde atuou como Reitor e também professor, formando sacerdotes para a Diocese e para outras Dioceses do Brasil, que enviavam seminaristas; investiu na Escola Diaconal, formando Diáconos Permanentes para a Diocese, e na Escola de Teologia para Leigos dando formação ao Laicato.

Diplomado em Línguas (Inglês, Italiano e Latim, possuía grau acadêmico de Lente em Filosofia e Teologia e Mestrado em Teologia Dogmática. Em seu país lecionou língua e Literatura Inglesa e preparou alunos para exames em Oxford, na Inglaterra. No Brasil lecionou Teologia no Studium Theologicum e na PUC-PR, em Curitiba.

Apaixonado pelo Brasil como sempre dizia, mesmo depois de emérito não optou nem em voltar ao seu país de origem, nem em morar em uma Casa da Congregação dos Frades Dominicanos. Quis permanecer na Diocese onde doou sua vida como bispo por três décadas.

Ainda emérito, pregou diversos retiros, escreveu livros autobiográficos além de outras produções acadêmicas. Desde o início da Diocese, deu grande apoio ao jornal Diocesano Estrela Matutina, no qual até o momento vinha escrevendo artigos de formação dos Documentos Conciliares. Dom Walter foi também membro fundador da Academia de Letras Vale do Iguaçu, ALVI, em União da Vitória (PR).

(Com informações da Paróquia de União da Vitória) 

0 COMENTÁRIOS

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.

Ao prosseguir você concorda com nossos termos de uso.