Casimiro de Abreu ganhou voz e vez em Porto Vitória

Estudantes emocionaram o público com a história de um dos maiores poetas do romantismo no Brasil. A peça teatral aconteceu na noite desta quarta-feira, 10, no Salão de Molas

Estava frio. Uma quarta-feira envolvida por poemas e inspiração noturna. A literatura estava mais viva do que nunca. Prova disso, foi de que o público ficou centrado em mais de uma hora de homenagem para um dos maiores poetas do romantismo no Brasil: o Casimiro de Abreu. A peça teatral aconteceu na noite desta quarta-feira, 10, no Salão de Molas, em Porto Vitória, e ganhou voz e vez através da interpretação dos estudantes do Colégio Estadual Casimiro de Abreu.

(Foto: Wannessa Stenzel).
(Foto: Wannessa Stenzel).

A direção do espetáculo foi do Professor de Artes, Jonas Vicensi, que também é Especialista em Arteeducação e Ludicidade pela Universidade Estadual do Paraná; Pós-Graduando em Dança Educacional Pelas Faculdades Integradas Vale do Iguaçu. No palco, a interpretação de 86 alunos deu vida para a história de Casimiro de Abreu.

Intitulado “Para quem poetiza a vida”, a peça finalizou a Mostra Cultural do Colégio, que teve início na segunda-feira, 8.

cultura-casemirodeabreu-portovitoria (9)

Casimiro de Abreu

Nasceu em Capivary (RJ) e aos quatorze anos embarcou com o pai para Portugal, onde escreveu a maior parte de sua obra, em que denota a saudade da família e da terra nativa. Poeta da segunda geração romântica, Casimiro escreveu poemas onde o sentimento nativista e a busca pela inocência da infância estão presentes.

Pertenceu, graças à amizade com Machado de Assis, à então recém fundada Academia Brasileira de Letras, ocupando a cadeira de número seis. Vítima da tuberculose, faleceu na cidade de Nova Friburgo (RJ), em 1860.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta