“Dario Velozzo: em busca do templo perdido revisita a belle époque curitibana”

Lançamento da obra de Caio Moreira aconteceu na noite deste sábado, 28, em Porto União

Caio Moreira presenteia os leitores do Vale do Iguaçu com mais uma obra, Dario Vellozo: em busca do templo perdido”.

O lançamento presencial da obra aconteceu na noite deste sábado, 28, no Café Topázio em Porto União.

Anteriormente, na segunda-feira, 23, foi ela apresentada durante uma live do canal da Editora Humana.

“Agradeço a editora e a toda sua equipe pela acolhida e zelo na confecção da obra. Agradeço também a todos os amigos e amigas que assistiram ao encontro que contou também com a participação especial do poeta, músico e amigo Manoel Anísio Moscalewski. Grato aos editores Fernando Boppré e Ricardo Machado. Foi um encontro memorável”, disse o escritor do Vale do Iguaçu. 

Caio é muito conhecido no Vale do Iguaçu, ora pelo seu fascínio pela literatura, ora pela pilha de livros que carrega debaixo do braço enquanto circula de um lugar para o outro. Autor dos livros EsquinasFábrica de FloresOrigens da Poesia em Porto União da VitóriaOriki DaquiPapelePoesiaQuase Contos e outros que estão por vir, acredita que sua fonte de inspiração pelo encantamento com as palavras veio no Ensino Médio. 

“Eu passei a frequentar a biblioteca pública em Porto União e descobri vários escritores como Jorge Amado, Franz Kafka e fiquei extasiado com a palavra e, por isso busquei o curso de letras na antiga Fafiuv, hoje Unespar. Eu posso dizer que eu já entrei na faculdade tomado pelo encanto da literatura”.

O leitor, que é professor há quase 20 anos, comentou o papel da literatura na sociedade em entrevista à CBN Vale do Iguaçu. Doutor em Teoria Literária pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Caio também é mestre em Ciências da Linguagem, com ênfase em Literatura Brasileira pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) e especialista em Língua Portuguesa Respectivas Literaturas pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras (antiga Fafiuv, hoje Unespar – Campus de União da Vitória).

“O Caio Moreira primeiramente é um leitor e depois um professor. Eu falo com entusiasmo porque eu sei da importância e da responsabilidade de estar em uma sala de aula ou de ocupar um espaço na mídia para falar de literatura. Sou um apaixonado pela poesia e pelas palavras, além de escritor. Sempre digo que eu sou um leitor /professor. Tenho muita alegria em compartilhar esse encanto com as pessoas”.


Dario Velozzo 

Desta vez, Caio escolheu Dario Vellozo para apresentar a sua biografia ao público.

“Figura singular da cena literária e cultural curitibana. O mago chegou a criar uma comunidade na cidade de Rio Negro, em 1914, que faz divisa com Santa Catarina. Ali, no lugar que chamou de Nova Krótona, criou a Escola Brasil Cívico, com uma pedagogia alternativa. O livro aborda o contato entre o escritor  e outras personalidades como Ohiléas Lebesgue, Albert W. Fric, Roberto de Las Carreras, Ifa Hoffman, Raymond Costet, Olavo Bilac. Dario Vellozo em busca do tempo perdido revisita a belle époque curitibana para abordar a pervivência da poética simbolista na obra de autores contemporâneos. O poeta Paulo Leminski, que considerou Dario a figura mais interessante do simbolismo paranaense, aparece sentado na escadaria do Templo, inscrevendo assim um tempo em outro”, disse Caio. 

O livro apresenta um passeio pela vida e obra de Dario Vellozo (1869-1937), poeta simbolista que viveu em Curitiba (PR) no final do século XIX e início do XX. É também o relato do professor Caio em busca por seus passos.  

0 COMENTÁRIOS

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.

Ao prosseguir você concorda com nossos termos de uso.