Vale do Iguaçu retoma eventos com público

Circula pelas redes sociais calendários de eventos para os últimos meses do ano. Plano de retomada levou em consideração cenário epidemiológico da Covid

(Reprodução/Internet)

Organização Mundial da Saúde (OMS), em março de 2020, oficializou o cenário de infecções por Covid-19 como uma pandemia mundial. Com o anúncio, desde então, o mundo precisou se adaptar a essa nova realidade de isolamento social e medidas sanitárias para evitar a contaminação pelo vírus. Foi aí que o setor de eventos se viu de mãos atadas, pois não haviam alternativas para o segmento que depende – em sua maioria, de aglomerações e em espaços fechados.

De acordo com a Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape) estima-se que 97% do setor foi paralisado devido à pandemia, deixando de faturar pelo menos R$ 90 bilhões em 2020. Ainda, o presidente da AbrapeDoreni Caramori Júnior, em uma fala para o portal G1, afirmou que mais de 350 mil eventos deixaram de ser realizados no período, o que inclui shows, festas, congressos, rodeios, eventos esportivos e sociais, teatro, entre outros.

Na tentativa de amenizar os impactos causados pela pandemia, o que repercutiu foram shows, eventos, peças teatrais, que se reinventaram nesse período e mudaram a sua maneira de funcionamento. Por meses a única alternativa era realizar eventos de forma remota por meio de lives em redes sociais, plataformas digitas, drive-in ou qualquer outro lugar que fosse possível algum tipo de interação com o público que, por sua vez, também estava em isolamento.

Perto de completar dois anos de pandemia, o setor que foi um dos primeiros a dar uma pausa, tem respirado aliviado, por conta do plano de retomada de eventos com público.

“Nesse período de pandemia, para o setor de produções, foi um susto muito grande. No nosso caso especificamente, em março de 2020 tínhamos 58 shows e eventos marcados, a princípio adiamos para três meses pensando que a pandemia iria aliviar, e assim conseguir realizar os eventos que estavam na agenda. Depois, passou para mais três, e finalmente para dezembro de 2020, que acabou alongando o prazo para março de 2021”, disse Olice Mantovani, diretor executivo na empresa Mantovani Promoções Artísticas.

“Na prática, estamos trabalhando todos os finais de semana desde o dia 08 de agosto, no nosso caso (Mantovani Promoções). Estamos voltando de forma gradativa, sempre tomando todos os cuidados, como álcool gel, aferir temperatura e distanciamento. Em março de 2021, veio a segunda grande onda de Covid-19, ou seja, jogou todo o calendário para junho, e depois, finalmente para agosto. Foi aí que realmente começamos a voltar a realizar eventos.”

Recentemente, a prefeitura de São Paulo autorizou a volta de público aos estádios de futebol e a realização de preparativos para o carnaval. No Rio, o prefeito Eduardo Paes autorizou três eventos-teste em outubro sem exigência de máscara e distanciamento, sendo dois deles para até 5 mil pessoas. A cidade também liberou eventos para até 500 pessoas.

No sul do País não foi diferente. Tanto no Paraná quanto em Santa Catarina foram assinados novos decretos flexibilizando a liberação de eventos com público. As ações propostas pelas prefeituras para a redução das restrições têm pré-requisitos para serem efetivadas, como o cenário epidemiológico continuar favorável; as vacinas precisam chegar conforme planejado pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde; a vacinação deve continuar sendo realizada de maneira eficaz e engajada e alta cobertura vacinal da população acima de 60 anos e com comorbidades.


União da Vitória

Em decorrência do avanço na vacinação e, consequentemente, da queda na média móvel diária de casos, União da Vitória começa a dar os primeiros passos para eventos de forma presencial e gradativa, seguindo com todos os protocolos de segurança e respeitando os decretos municipais e governamentais.

O Secretário de Saúde, Fernando Ferencz, ressalta que a pandemia ainda não acabou.

“É fundamental que as pessoas continuem se vacinando e respeito às regras, como o uso da máscara e o distanciamento”.

Segundo Fernando, as atividades na cidade devem cumprir o Decreto Municipal nº 429 de 2021, que consta: “os eventos podem ocorrer desde que respeitando o limite máximo de 80% de ocupação do local e se não forem dançantes. Solicitamos a apresentação da carteirinha de vacinação com a comprovação da aplicação de pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19”.

secretaria de Saúde avalia constantemente a curva de contaminação da doença respiratória para tomadas de decisões pontuais.

(Divulgação/4Play Eventos)

“Diante disso, temos as medidas de segurança a serem tomadas como o uso de máscara em todos os locais públicos e privados; uso de máscara cobrindo nariz e boca sempre que não estiver comendo ou bebendo; disponibilização de álcool em gel na entrada de todos os estabelecimentos, e sua utilização sempre que necessário; evitar a formação de filas, aglomerações e manter o distanciamento de pelo menos 1 metro e meio entre as pessoas; evitar apertos de mão ou abraços; manter os locais abertos e bem ventilados, evitando o uso de ar-condicionado; não compartilhar objetos, como talheres ou copos; evitar música alta para que as pessoas não tenham que gritar ou falar alto; higienizar constantemente as mãos e higienização de locais com rotatividade de pessoas”.

Para o secretário, o avanço da vacinação contra a Covid foi primordial para a baixa da curva de contaminação.

“Isso nos trouxe mais tranquilidade para a flexibilização dos decretos. Concomitantemente devemos respeitar as restrições sanitárias para evitar o agravamento da Covid frente à pandemia a qual estamos passando”, diz.


Eventos-teste em União da Vitória

Elmir Metelski Jr., produtor de eventos e proprietário da 4Play Produções em União da Vitória, acrescenta que a cidade já realizou dois eventos-teste.

“O primeiro, o Buteco do Jeann e Julio, aconteceu para 300 pessoas. Nesse último final de semana foi realizado o show com Hugo e Guilherme, que contou com 700 pessoas. Os dois eventos foram realizados no Centro de Eventos da Uniguaçu. Ambos transcorreram muito bem e sem nenhum problema, tendo o apoio e fiscalização da Vigilância Sanitária”, afirma.

Segundo o empresário, na agenda da 4Play aparecem mais dois eventos; sendo um deles previsto para novembro e que deverá contar com 300 pessoas e outro em dezembro para 1000 pessoas.

“Todos respeitando o protocolo para eventos com segurança”.

(Divulgação/4Play Eventos)

Elmir confirma que o setor de entretenimento juntamente com o turismo foram os primeiros a pararem por conta da pandemia, e também estão sendo os últimos a voltarem.

“Foi um baque enorme, com muitos desempregos e empresas fechadas, pois a atividade era movida a aglomeração e contato entre as pessoas, e entendemos que tínhamos que parar, não havia outra solução a não ser esperar. Sempre lembro nas reuniões que o setor de eventos não pode ser culpado, como acontece em alguns lugares, pelas mais de 600 mil mortes e milhões de casos de Covid, pois foi o primeiro que parou completamente, e ficou parado por 19 meses sem atividades, apenas esperando a vacinação e uma diminuição nos casos para que aos poucos pudéssemos voltar. Graças ao avanço da vacinação estamos podendo voltar a trabalhar, claro que gradualmente, sempre incentivando o nosso público a se vacinar, tomar as duas doses, que só assim conseguiremos ter novamente os grande eventos. Todos já estamos cientes que o vírus não vai desaparecer num piscar de olhos”.

(Divulgação/4Play Eventos)

De acordo com Elmir, o setor tende a retomar gradativamente com os eventos devido ao avanço da vacinação no Vale do Iguaçu.

“Nessa retomada estamos seguindo e cumprindo sempre com decretos estaduais e municipais vigentes, bastante diálogo com as secretarias de Saúde e Vigilância Epidemiológica para trocar ideias que possam ajudar nos eventos, e sempre cumprindo um protocolo de segurança para os eventos, que contam com capacidade do público reduzido, cobrança da carteirinha de vacinação com pelo menos a primeira dose na entrada, medição de temperatura corporal, álcool gel 70% na entrada e em pontos estratégicos do evento, exigência da máscara, treinamento da equipe de trabalho para orientações ao público, equipe de trabalho 100% equipados com EPI’S adequados para o combate a Covid, informações no sistema de som do evento, cartazes informativos espalhados pelo local, entre outros”.


Primeiro evento em Porto União

Abrindo o calendário de eventos na cidade, nesta sexta-feira, 15, o humorista Afonso Padilha, conhecido por fazer parte do grupo de Stand Up “4 Amigos” que reúne os comediantes Thiago VenturaDihh Lopes e Marcio Donato, faz sua primeira apresentação no Vale do Iguaçu.

(Reprodução/Internet)

O evento vai acontecer no Cine Teatro Ópera. Primeiramente marcado para acontecer às 21 horas mas, com o grande número de procura, e a venda rápida dos ingressos, foi adicionada uma sessão extra, que acontece às 19 horas.

Segundo o diretor da Mantovani Promoções Artísticas, que está assinando o evento, serão tomadas todas as medidas de proteção contra a Covid-19.

“Vamos colocar barreiras de distanciamento, disponibilizar álcool em gel na entrada, e todas as outras medidas protocolares para a segurança do público e também do artista. Tudo de maneira responsável, como estamos fazendo em todas as outras cidades.”

Procurado pela reportagem, o secretário de Saúde, Ruan Wolf, disse que Porto União segue as normativas e instruções sanitárias que vem do estado de Santa Catarina.

“Por sinal, elas são bem elaboradas e de grande auxílio para a retomada que é necessária, uma vez que o setor de entretenimento foi o mais prejudicado pela pandemia. E com os cuidados adequados, é possível que o setor volte a atuar, e gerar empregos para o sustento das famílias que dependem deles”.

Olice Montovani afirma que o público que comparecer ao show de Stand Up pode esperar por um grande evento, visto que o artista também faz pouco tempo que voltou a atuar e está ansioso para subir ao pouco outra vez.

“Com certeza vai ser um sucesso. Quem for, vai gostar muito, tenho certeza disso! E espero que seja o primeiro de muitos dessa retomada. Já estamos com outros planos para Porto União e União da Vitória. Grandes eventos, que de forma gradativa pretendemos incluir na agenda.”


Santa Catarina

Conforme o Decreto nº 1.486/2021, editado pelo governador Carlos Moisés no dia 23 de setembro, disponibilizou um calendário para retomada gradual e monitorada de shows e eventos que começou a valer a partir de 1º de outubro.

Conforme o calendário, de 1º a 31 de outubro, fica permitida a realização de eventos com ocupação simultânea de até 60% da capacidade do ambiente; de 1º a 30 de novembro, a ocupação desses espaços pode chegar a 70%; e de 1º a 31 de dezembro, estarão permitidos eventos com 80% de público dentro do mesmo ambiente.

O novo decreto também estabeleceu o cumprimento do protocolo chamado Evento Seguro para eventos com mais de 500 participantes. Só serão permitidas pessoas com esquema vacinal completo da vacina contra a Covid-19 (duas doses ou dose única); que apresentem laudo de exame RT-qPCR realizado nas últimas 72 horas; ou que apresentem Pesquisa de Antígeno por swab realizado nas últimas 48 horas com resultado negativo.

Também é obrigatório o uso de máscaras de proteção individual (preferencialmente PFF2 ou N95 em ambientes fechados), e os espaços precisam de renovação de ar adequada.

Todos os eventos devem cumprir os protocolos e regramentos sanitários específicos estabelecidos pela Secretaria de Estado da Saúde. O estabelecimento também deve ter um plano de contingência para ser apresentado ao órgão sanitário municipal para fins de fiscalização. No caso dos eventos com mais de 500 participantes, o plano deverá ser aprovado pelo município.


Paraná

Governo do Paraná liberou a realização de eventos em espaços abertos com até 5 mil pessoas no último dia 21. A medida foi publicada em uma nova normativa, que alterou o decreto publicado no dia 14 de setembro.

Nos casos de eventos ao ar livre, a publicação permite que os espaços tenham ocupação de até 60% da capacidade máxima dos locais. Para ambientes fechados, o decreto prevê público máximo de 2 mil pessoas e 50% da ocupação.

Segundo o governador Ratinho Júnior, a medida foi flexibilizada porque o cenário da pandemia foi estabilizado após 95% da população adulta ser vacinada pelo menos com a primeira dose da vacina contra a Covid-19. O limite de público não vale para concursos públicos e processos seletivos, que podem reunir mais pessoas, segundo o decreto. O documento também prevê que a Secretaria Estadual da Saúde regulamente as regras para realização de eventos esportivos.

Quem for a um evento no estado, precisa comprovar estar com o esquema vacinal completo contra a doença ou apresentar o exame RT-PCR negativo, com no máximo 48 horas de antecedência. O governo informou que também fica permitido o consumo de bebidas e comidas em eventos. Porém, é necessário usar máscara cobrindo o nariz e a boca durante todo o momento, exceto para ingestão momentânea de comida ou bebida.


Evento-teste em Santa Catarina

(Reprodução/Internet)
O Estado de Santa Catarina realizou em 29 de julho o seu primeiro evento teste, no Centro Integrado de Cultura, com a apresentação da orquestra Camerata Florianópolis. A análise sobre os regramentos utilizados e os resultados dos protocolos adotados na ação foram divulgados pelo Grupo de Trabalho de Pesquisadores (GT), formado pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).

Conforme a assessoria de comunicação, o presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), Renê Meneses, menciona que os resultados são positivos.

“O espetáculo serviu para nortearmos a nossa conduta, pois temos, agora, um diagnóstico, um balizamento, do que podemos retomar. Foi um evento científico, que nos permite ter segurança nos eventos”.

Os pesquisadores apresentaram todo o processo estabelecido e realizado ao longo de todo o evento-teste, em reunião realizada em plataforma virtual. Os protocolos exigiam o check-in dos participantes, o que gerava um QR-Code de uma plataforma de rastreabilidade contratada pela Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), contendo os principais dados pessoais, para posterior monitoramento através do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Diversos protocolos foram estabelecidos, tais como a proibição do consumo de alimentos e bebidas, para que não houvesse a necessidade de retirada das máscaras. Ao final, os participantes foram orientados pelo mestre de cerimônia quanto à saída, de forma a não ocasionar aglomeração.

Além disso, todos os participantes foram testados no 5º dia pós-evento, não sendo registrado nenhum caso positivo de Covid-19.

0 COMENTÁRIOS

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.

Ao prosseguir você concorda com nossos termos de uso.