Bolsas da Europa fecham sem direção única, à espera de Powell

Os índices das bolsas europeias fecharam sem direção única nesta terça-feira, em meio à cautela antes do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, testemunhar em audiência na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos. Ainda assim, o dia foi positivo em alguns dos principais mercados do Velho Continente, com ações de petroleiras em Londres impulsionadas pelo forte nível do petróleo no mercado futuro.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,26%, aos 456,42 pontos.

Tanto em Nova York quanto na Europa, investidores ficaram de olho em sinalizações do Fed sobre a sua política monetária. Quase uma semana após a entidade adotar tom mais “hawkish” em comunicado e adiantar em um ano as previsões para a alta dos juros no país, dirigentes do Fed têm tentado moderar as expectativas de aperto monetária nos EUA.

Nesta terça, o presidente da distrital de NY da instituição, John Williams, reiterou sua defesa pela acomodação financeira, apesar de reconhecer o avanço inflacionário nos EUA. Já a presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, rechaçou a possibilidade de reduzir os estímulos monetários por conta de riscos à estabilidade financeira do país.

Agora, a expectativa é de que Powell dê sinais mais claros sobre a trajetória da política do Fed, em falas a deputados na tarde desta terça-feira. Em discurso preparado, o presidente da entidade destacará a evolução da economia americana e classificará a alta da inflação como temporária.

Nesse contexto, o CAC 40, da Bolsa de Paris, subiu 0,14%, aos 6.611,50 pontos, e o DAX, de Frankfurt, ganhou 0,21%, aos 15.636,33 pontos.

O FTSE 100, da bolsa londrina, registrou avanço maior, de 0,39%, aos 7.090,01 pontos. O índice foi beneficiado pelo desempenho de ações do setor de energia, que registraram fortes altas à medida que os preços do petróleo no mercado futuro se mantêm nos seus maiores níveis desde o início da pandemia. Entre os destaques, o papel de classe B da Royal Dutch Shell subiu 2,77%, e a BP teve alta de 1,85%.

Investidores ainda acompanharam a divulgação da confiança do consumidor da zona do euro, que subiu a -3,3 em junho, pouco acima da estimativa de analistas consultados pelo . Segundo a Pantheon, o indicador mostra que o consumidor europeu vê “uma luz no fim do túnel” à medida que a pandemia arrefece na região, apesar do risco imposto pela variante delta do coronavírus.

Contrariando o movimento majoritário nas bolsas, o índice FTSE MIB, de Milão, recuou 0,32% nesta terça, aos 25.315,57 pontos, enquanto o PSI 20, de Lisboa teve baixa de 0,52%, aos 5.075,40 pontos.

Já o IBEX 35, de Madri, se recuperou de queda registrada na maior parte do pregão, e encerrou o dia em leve alta de 0,02%, aos 9.053,30 pontos.

0 COMENTÁRIOS