Grêmio faz 8 a 0 em time venezuelano e faz história em jogo da Sul-Americana

Com um primeiro tempo avassalador, o Grêmio não tomou conhecimento do Aragua, da Venezuela, na noite desta quinta-feira, e aplicou uma contundente goleada de 8 a 0, pela fase de grupos da Copa Sul-Americana. O placar marcou a maior goleada da história da Arena, em Porto Alegre, inaugurada em 8 de dezembro de 2012.

Antes do confronto, o marcador mais elástico no estádio gremista havia acontecido em 2019, quando o Grêmio aplicou goleada de 6 a 0 sobre o Avenida-RS, pela Recopa Gaúcha.

Esta também foi a maior goleada do time brasileiro atuando por competições internacionais, além de que o time não vencia por 8 a 0 desde 14 de abril de 1999, quando aplicou este placar na Lajeadense-RS.

Com a vitória, o Grêmio mantém os 100% de aproveitamento e segue na liderança do Grupo H da Sul-Americana, agora com nove pontos. São três vitórias em três jogos. O Aragua segue sem nenhuma vitória e amarga a última posição, ainda sem pontuar.

O duelo histórico também foi o primeiro de Tiago Nunes comandando o Grêmio na Arena. Até agora são três vitórias em três jogos desde que o técnico foi contratado.

Com bola rolando, o Grêmio precisou de apenas dois minutos para abrir o placar. Após saída errada do Aragua, Luiz Fernando recebeu bola e só teve o trabalho de deslocar o goleiro e balançar as redes.

Na frente do placar, o Grêmio manteve postura ofensiva e não demorou para fazer o segundo gol. Aos 17, Rafinha cruzou na área, Diego Souza desviou e Luiz Fernando finalizou forte, sem chances de defesa para o goleiro adversário.

Vendo a facilidade no campo de ataque, o Grêmio manteve o ritmo e de forma incrível marcou três gols em três minutos. Aos 20, Diego Souza deixou sua marca em cobrança de pênalti e, aos 21 e aos 23, o time brasileiro voltou a balançar as redes com o jovem Ferreira.

Era nítido o nervosismo do Aragua em campo, o que dificultou ainda mais os venezuelanos em campo. Ainda no primeiro tempo o Grêmio fez 6 a 0 no placar, desta vez aos 27 minutos em lance que Arquímedes Hernández tentou afastar bola de carrinho e mandou contra o próprio gol.

No segundo tempo, o Grêmio claramente diminuiu o ritmo, mas ainda assim marcou mais dois gols. Aos 17, Rafinha carregou bola, invadiu a área e o jogador do Aragua tocou com a mão na bola. Pênalti marcado em que Maicon foi para a cobrança e fez o sétimo na Arena.

Depois, aos 31 minutos foi a vez do centroavante Churín deixar sua marca. Diogo Barbosa cruzou do lado esquerdo e o jogador cabeceou forte. A bola ainda tocou no travessão antes de parar nas redes, dando números finais ao confronto.

O Grêmio voltará a campo na outra quinta-feira, dia 13, para enfrentar o Lanús-ARG às 19h15, novamente na Arena, em Porto Alegre. O Aragua, no mesmo dia e horário, receberá o La Equidad-COL, em Maracay, na Venezuela.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 8 x 0 ARAGUA-VEN

GRÊMIO – Brenno; Rafinha, Pedro Geromel (Paulo Miranda), Ruan e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Pedro Lucas), Darlan e Maicon; Luiz Fernando (Ricardinho), Diego Souza (Churín) e Ferreira (Guilherme Azevedo). Técnico: Tiago Nunes.

ARAGUA-VEN – Yustiz; Manríque, Arquímedes Hernández, Andrés Farreras e José Yéguez (Zapata); Pedro Álvarez (Arias), Andrés Hernández (Diego Guerrero), José Torres (Homero Calderón) e Duche; Juan Garcia e Arace (Daniel Febles). Técnico: Enrique Garcia.

GOLS – Luiz Fernando, aos 2 e aos 17, Diego Souza (pênalti), aos 20, Ferreira, aos 21 e aos 23, e Arquímedes Hernández (contra), aos 27 minutos do primeiro tempo. Maicon (pênalti), aos 18, e Churín, aos 31 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – José Yéguez e Pedro Álvarez.

ÁRBITRO – Guillermo Guerrero (Equador).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).

0 COMENTÁRIOS