Leite diz que expectativa com prévias é “muito positiva” e nega desgaste no PSDB

O governador do Rio Grande do Sul e candidato nas prévias eleitorais para escolher a candidatura do PSDB à presidência da República, Eduardo Leite afirmou nesta sábado, 27, que tem uma expectativa “muito positiva” com a votação, que se encerra hoje, e negou que exista desgaste dentro do partido. Após problemas com o aplicativo de votação que impediu a realização da eleição no último fim de semana, o PSDB retomou neste sábado suas prévias. A expectativa é que o resultado seja divulgado ainda hoje.

Segundo Leite, que falou há pouco, já foram mais de 25 mil votos computados. “Temos uma expectativa muito positiva, estou muito confiante, recebi muitas mensagens de incentivo, de apoio, muitas declarações de voto, que me deixam muito confiantes nessa caminhada”, afirmou o gaúcho.

O governador reconheceu que as prévias foram marcadas por “discussões acirradas”, mas, segundo ele, isso aconteceu porque apenas no PSDB haveria debate. “Mas porque só nós tivemos debate, só nós debatemos internamente e publicamente para definir candidatura”, disse Leite, comparando a opção do partido com a de outras siglas em que “existem aqueles que mandam”.

“A gente vê o Lula mandando há 40 anos no PT, não é possível que em 40 anos não tenha surgido nada de novo, que possa se apresentar num partido político como o PT. A gente vê em outros partidos também decisões nas cúpulas, aqui o PSDB se abre para uma discussão com os filiados, para escolher democraticamente”, afirmou.

Segundo o governador, o aplicativo onde os filiados votam neste domingo apresentou uma análise robusta de segurança. “O mais importante é que o PSDB vai escolher seu candidato a partir de democráticas, e que a tecnologia, por mais que ela tenha dado suas encrencas iniciais, possibilita que os filiados dos lugares mais distantes do país apresentem sua visão, vontade, o que eles querem para o partido e para o Brasil”, disse.

Questionado pelos jornalistas se o PSDB irá superar o episódio de crise que marcou as prévias, Leite afirmou ter “absoluta confiança”. “Todos nós temos maturidade política, eu dou sempre o exemplo da minha própria eleição no Rio Grande do Sul. Eu venci um partido político no segundo turno que hoje faz parte da minha base, desde o primeiro dia do meu governo”, disse.

Para ele, as prévias são um “exercício” que fazem a sigla chegar às eleições do ano que vem com “mais fôlego”. “Nas prévias, a gente teve essa oportunidade de fazer um bom treino internamente. Então, partir para as eleições do ano que vem com mais fôlego e pique para vencer as eleições.”, afirmou.

Perguntado ainda se fica no PSDB caso não vença as prévias, Leite disse que se submete à “decisão da maioria”. “Eu me submeto à decisão da maioria, à soberania popular, à soberania do nosso partido nesse caso. Já disse, eu sou PSDB há 20 anos, completei em outubro 20 anos de filiação, meu único partido político e, antes mesmo de ser filiado ao PSDB, já era tucano, só que não tinha ainda título de eleitor para me filiar ao PSDB”, completou.

0 COMENTÁRIOS

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.

Ao prosseguir você concorda com nossos termos de uso.