Moradores de Porto Vitória choram a perda de um mestre

Roberto Rzewuski fez sua história na educação do Colégio Casimiro de Abreu em Porto Vitória; Ele sofreu um Acidente Vascular Cerebral no domingo, 14

Já no domingo, 14, os moradores da cidade de Porto Vitória se uniram em orações.

2020-roberto3
(Foto: Arquivo Pessoal)

Souberam que o professor de Educação Física do Colégio Casimiro de Abreu havia sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Roberto Rzewuski foi diagnosticado com morte cerebral. Pela escolha dele, em ser doador de órgãos, foi necessário cumprir um extenso protocolo hospitalar e, nesta quinta-feira, 17, o irmão de Roberto confirmou o seu falecimento.

Com residência em Porto União, foi na conhecida Terra das Cachoeiras que Roberto fez a sua história na educação. Acolhido por todos, desde a chamada para assumir concurso público na década de 90, ele abraçou os alunos e seus pais, como seus familiares. Ele nunca pediu transferência. Assumiu a direção do Colégio por dois mandatos e colaborou para uma escola pública de qualidade.

2020-roberto1

Também por muitos anos foi professor de natação no Clube Aliança, em Porto União.


Roberto, 58 anos, deixa esposa, três filhas e uma neta. 

Em razão da pandemia do novo coronavírus, o velório e o sepultamento foram restritos aos familiares. Seu corpo foi levado ainda ontem para o crematório de Caçador (SC).


Reconhecimento

O professor de Arte do Colégio Estadual Casimiro de Abreu, Jonas Vicensi, fez questão de homenagear seu mestre.

Atualmente colega de profissão, mas de lembranças da época professor/aluno, sentiu a partida de Roberto.

“Há quase 30 anos uma personalidade irreverente marcou a história de um colégio e de um município. Querido por todos, referência para muitos, ele fez história como incentivador do esporte, levou alunos a conquistarem medalhas, a se desafiarem e perceberem que os objetivos e os sonhos são possíveis de serem conquistados. Saber que ao retornarmos à escola não ouviremos mais seus assovios e suas broncas, seus apelidos engraçados e carinhosos, traz uma dor enorme ao coração, por aquela presença amiga que sempre doou a todos em sua volta e nunca mediu esforços em prol da educação pública e de qualidade.  Saudoso amigo, humildade era sua virtude e parceria era o seu lema. Guardamos na memória os exemplos que nos deixaste. Os momentos felizes e os bons conselhos. Ao ver as redes sociais podemos perceber o quanto você foi significativo na vida dos seus alunos, para muitos além de um professor, um amigo do peito, um pai. Temos a certeza que sua ida é o final de um belo percurso enquanto educador e o legado de quem sempre quis o bem do seu próximo. Todo o Colégio Estadual Casimiro de Abreu de Porto Vitória presta sua homenagem e condolências a você “Robertão”.

Sentimos muito.

2020-roberto2


Em nota a APP Sindicato de União da União também prestou homenagem.

Professor Roberto, sempre foi muito querido por familiares, colegas e alunado. 

Firmemente atuante nas lutas em defesa da categoria.

Nosso sincero sentimento para a família e amigos de jornada.

Nossa gratidão pela sua força e coragem em lutar durante toda a sua vida profissional junto ao Sindicato, na defesa pela escola pública.

Fica a nossa saudade e desejos de que faça a sua passagem em paz.

*Professor Roberto! PRESENTE*


Nota da redação

Também tive o privilégio de conhecer Roberto Rzewuski.

Fui sua aluna e amiga na década de 90. Um mestre que nos motivou à prática de atividades físicas e a lealdade com o próximo. Na sala de aula, ele ‘chegava, chegando! ’ Impossível passar despercebido por qualquer ambiente. Alto, de ombros largos e passos simétricos. Sua voz ecoava pela quadra do Colégio Casimiro de Abreu, a qual todos respeitavam, sem hesitar. Irreverente, ele cobrava a ordem e ao mesmo tempo emanava amor. Confesso, que assim como os moradores de Porto Vitória, também derramei lágrimas pela sua partida.

Vai em paz!

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta