Mais de 80 carros antigos serão exibidos na exposição da Famma

Mostra promete reunir clássicos e causar impacto com exibição de modelos esportivos

Por Mariana Honesko

Concessionária vai reunir modelos nacionais e importados em um evento de parar o trânsito: além do espaço fechado, ruas laterais serão usadas na mostra
Concessionária vai reunir modelos nacionais e importados em um evento de parar o trânsito: além do espaço fechado, ruas laterais serão usadas na mostra

Carros que parecem terem sido feitos à mão. Estilos que remetem ao mundo do cinema. Clássicos intimistas, com traços mais simples e fortes. Tudo isso e muito mais é o que promete revelar a terceira edição da Exposição de Carros Antigos da Fiat Famma, de União da Vitória. O evento ocorre em 9 de agosto, na empresa e em toda faixa lateral do complexo. O dia promete ser de saudosismo e muita festa. Desde cedo os carros podem ser visitados e quem passar por lá encontra praça de alimentação e música ao vivo, ambos de boa qualidade.

A mostra nasceu em 2009 e ocorre em anos alternados. Antes dela, contudo, a Famma lançou eventos diferentes com a mesma intenção: homenagear pais – por isso as edições ocorrem no dia deles ou na véspera – e reunir as famílias em espaços idênticos. “Na exposição de carros antigos, encontramos a nossa realização. Não é só olhar um carro. É olhar uma história viva, a história de quem cuida dos carros, com amor mesmo”, justifica o diretor presidente da Famma Veículos, Valmor Lotoski, lembrando a realização do Rally de Regularidade, por exemplo, realizado há uma década.

Há cinco anos, a mostra de carros antigos começou mais tímida. Trinta exemplares, bem como o charme do Fiat Topolino e a decoração ligada à música, transformaram o evento em sucesso. Depois, em 2012, a segunda edição brindou os apreciadores de automotivos com modelos inéditos e motivos cinematográficos. A terceira edição, que ocorre em duas semanas, terá como tema o turismo nacional e internacional. Paisagens pouco e bem exploradas serão exibidas no evento. Conforme Lotoski, mais de 80 veículos devem ser exibidos ao longo do dia 9. “Tem carros vindos de guincho, de vários lugares do país”, confirma o diretor da Famma. Tecnologia dos anos 20 e estilo retrô dos anos 2000, vão dividir uma linha tênue.

Repetindo o efeito do aclamado Topolino, neste ano, o Dodge e um Fiat de 1926, prometem ser o centro da atenção do público. Ao lado deles, exemplares americanos emprestam seu desenho ao espaço. A mostra deve agradar todos os gostos. “Se você olhar um belo Cadilac, não tem preço. Parece feito à mão, com muito carinho”, sorri Lotoski. Para os amantes de carros e de modelos antigos, será difícil escolher o que mais, de fato, vai agradar.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta