Medalhista do Pan 2007 morre aos 31 anos

Ana Paula Scheffer foi encontrada sem vida pela mãe

(Foto: Reprodução).
(Foto: Reprodução).

Medalhista de bronze na ginástica rítmica no aparelho arco na edição de 2007 dos Jogos Pan-Americanos de Rio de Janeiro, a ex-atleta Ana Paula Scheffer de 31 anos de idade morreu nesta sexta-feira, 16, em Toledo, no Oeste do Paraná.

Ana Paula morava com os pais e foi encontrada sem vida pela mãe. A causa da morte ainda está sendo apurada, mas a suspeita que tenha sofrido um infarto fulminante.

Após o encerramento de sua carreira, Ana Paula atuou como técnica nas seleções de base de Ginástica Rítmica Individual e Conjunto. A ex-atleta atuava como técnica da modalidade no Centro de Iniciação ao Esporte do Bairro Alto alegre, em Cascavel.

Durante o jornal da CBN – 2ª edição, a repórter da CBN Cascavel, Cristina Pinheiro, participou ao vivo e relatou os detalhes e repercussão na cidade da morte de Ana Paula Scheffer.

Repercussão

A Prefeitura de Cascavel divulgou uma nota de pesar sobre a morte de Ana Paula Scheffer.

O Município de Cascavel lamenta profundamente a morte da atleta Ana Paula Scheffer, que durante toda sua vida fez história na Ginástica Rítmica, inspirando crianças e adultos em todo o Brasil e popularizando o esporte no país.  

 A atleta renomada que virou referência internacional estava atuando como treinadora no Centro de Iniciação ao Esporte Alice Martelli, mais uma vez, passando seu legado a mais de 200 crianças que antes da pandemia puderam aprender mais sobre o esporte, disciplina, ética e respeito ao próximo com seus ensinamentos. Nos últimos tempos, ela estava à frente da equipe de rendimento da instituição.

O Município de Cascavel agradece Ana Paula por ser fonte de inspiração, coragem e força e presta solidariedade a todos os familiares, amigos e alunos que foram tocados pela garra dessa atleta que deixará saudades e um legado para as próximas gerações.

A Prefeitura de Toledo também manifestou pesar e enalteceu as conquistas da ex-atleta.

É com enorme pesar que comunicamos o falecimento da ex-ginasta e treinadora toledana Ana Paula Scheffer. Hoje o céu ganha uma estrela, que há 31 anos brilhava aqui na terra.

Ana foi medalha de bronze no aparelho Arco, nos Jogos Pan-americanos de 2007, no Rio de Janeiro e ajudou a levar o nome do Paraná mundo afora. Participou dos campeonatos paranaenses em todas as categorias e ganhou inúmeras medalhas estaduais, nacionais e internacionais, pois integrou a seleção brasileira individual. Ela continuou os trabalhos na ginástica como treinadora em Toledo e Cascavel, e ministrava cursos em outras regiões do Brasil.

Ficam agora as lembranças e a mais profunda saudade, de uma ginasta vencedora e de uma talentosa treinadora.

Que Deus conforte o coração da família e amigos. Nós, dirigentes, treinadores, árbitros e ginastas, que somos a Federação Paranaense de Ginástica sentiremos sua falta!

Vá em paz, Ana.

Também por meio de nota, a Confederação Brasileira de Ginástica, lamentou a morte da ex-ginasta.

A Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) lamenta profundamente o falecimento da ex-ginasta Ana Paula Scheffer.

Uma das atletas de Ginástica Rítmica mais notáveis de sua geração, Ana Paula conquistou a medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos do Rio, em 2007, no aparelho arco.

Treinadora, atuava em Cascavel na formação de atletas. “Ela deu continuidade à carreira na GR como treinadora; suas atletas obtiveram títulos nacionais e sul-americanos”, diz Marcia Aversani, presidente da Federação Paranaense de Ginástica.

Ana Paula morava com os pais. Segundo relatos, a mãe da treinadora foi chamá-la, e, ao não receber resposta, encontrou-a sem vida.

O corpo foi levado ao IML de Toledo para apuração da causa da morte. O velório deverá ser realizado apenas na manhã deste sábado (17), a fim de dar tempo para que um irmão, que mora no Canadá, possa estar presente.

Além do feito nos Jogos Pan-Americanos do Rio, Ana Paula participou do Pan da modalidade, em 2005; dos Jogos Sul-Americanos de 2006, em Buenos Aires, e de 2010, em Medellin, além do Mundial de GR de 2009, no Japão.

“Como árbitra, via em Ana Paula uma ginasta que fazia uma bela figura em quadra, sempre apresentando elementos de dificuldade e de muita beleza também”, acrescenta Marcia.

“Ana Paula Scheffer é uma das atletas que construíram a nossa Ginástica Rítmica, e que a transformaram em motivo de grande orgulho para todos os brasileiros. Além de inspirar, tinha um importante trabalho de formação de novas atletas no Paraná. Parte cedo demais, mas não será esquecida. Meus sentimentos aos familiares e amigos”, declarou a presidente da CBG, Maria Luciene Cacho Resende.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta