Morte de adolescente do Vale do Iguaçu é tratada como suspeita de leptospirose

A morte de um adolescente de 12 anos, morador do bairro Limeira, em União da Vitória, está sendo tratada como suspeita de leptospirose. O jovem Guilherme Kandiago Vargas  havia sido internado no sábado, 27, no Hospital AMPI. No domingo foi diagnosticado com suspeita de leptospirose e na segunda-feira, 29, com o agravo de seu quadro, chegou a ser transportado por um helicóptero do SAMU  a um hospital de Curitiba, contudo, veio a óbito no caminho por falência múltipla dos órgãos e síndrome de inflamações devido a doença.

A suspeita da família é de que o jovem tenha contraído a doença após um banho de rio.

Segundo a 6ª Regional de Saúde de União da Vitória, o caso ainda é tratado como suspeita pois o resultado do exame ainda não foi divulgado. A leptospirose é uma doença infecciosa febril aguda que resulta da exposição direta ou indireta a urina de animais (principalmente ratos) infectados pela bactéria Leptospira; sua penetração ocorre através da pele com lesões, pele íntegra imersa por longos períodos em água contaminada ou através de mucosas. Pode provocar febre alta, sangramento, dor muscular, vômito, e caso não seja tratada, pode causar danos nos rins e no fígado.

A família de Guilherme, em contato com a reportagem, pediu atenção dos Órgãos de Saúde do município com relação ao atendimento nos postos de saúde. O corpo de Guilherme será sepultado hoje, às 15h, no Cemitério Municipal de União da Vitória.

 

0 COMENTÁRIOS

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.

Ao prosseguir você concorda com nossos termos de uso.