MP pede investigação de políticos e funcionários do IAP

Escutas telefônicas mostram supostas irregularidades no IAP de União da Vitória e apontam possível corrupção de políticos locais

Uma bomba-relógio está pronta para explodir. O Ministério Público (MP) de União da Vitória denunciou em dois processos paralelos a participação de funcionários do IAP em um suposto esquema de corrupção ativa e passiva na liberação de licenças ambientais. O esquema, segundo o Gaeco que fez escutas telefônicas na repartição, envolve também empresas e engenheiros agrônomos do Vale do Iguaçu.

O conteúdo que você está acessando é exclusivo para assinantes do Jornal O Comércio e Vvale Digital.
Para continuar lendo a notícia assine ou faça seu login.

Já sou assinante

Esqueceu sua senha? Clique aqui.

Não sou assinante

Jornal Impresso + Vvale Digital R$ 20,00/mês
R$ 240,00/ano
Vvale Digital R$ 9,90/mês
clique aqui e
ASSINE JÁ
Conheça nossos planos

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta