Noiva com câncer realiza sonho e se casa dez dias antes de morrer

Adarlele Andrade ficou conhecida por compartilhar sorrisos e coragem por onde passou; notícia de sua morte entristeceu familiares e amigos de Porto Vitória e cidades vizinhas.

Infelizmente, essa história não será narrada pela sua protagonista Adarlele Andrade.

noiva Adarlele Andrade (2)
(Foto: Kátia Luz Fotografia)

Será contada por todos aqueles que a conheciam e a admiravam. É uma história de luta e de coragem. É a história de um anjo sorridente que aos 26 anos construiu um legado de esperança.

E os sorrisos? Ah! Os sorrisos marcaram a sua existência.

Pequena no tamanho, mas gigante de coração, Adarlele realizou um de seus maiores sonhos no dia 6 de fevereiro: o seu casamento.

De acordo com o padrinho dessa união, Felipe Vetterlein, ela e Ruan Pablo de Lara, eram almas gêmeas. “Com eles, comprovamos que almas gêmeas existem. O amor dela e do Ruan era surreal. A gente fez muita oração para ela conseguir realizar esse sonho”, conta.

Segundo ele, o casamento foi lindo e inesquecível. Buquê, alianças, família, amigos e muito amor. A união era um desejo da noiva, que morreu dez dias depois, vítima de câncer em múltiplos órgãos. Sua passagem aconteceu ontem, 16, deixando familiares e amigos entristecidos.

Adarlele internou já após o casamento. Ela estava Curitiba (PR).

O primeiro aparecimento do câncer aconteceu no rim, aos seis anos de idade. Adarlele então já havia perdido um dos rins. Mas sempre lutou bravamente. Ela passou por vários tratamentos e internações desde que descobriu a doença”, explica Felipe.

noiva Adarlele Andrade (3)
(Foto: Felipe Vetterlein)

Tempos depois, Adarlele foi diagnosticada com Sarcoma de Ewing, que costuma ocorrer em crianças e adultos jovens. Geralmente, começa nas pernas, nos ossos da pelve e nos braços. Os sintomas incluem dor óssea, inchaço localizado e sensibilidade. Em casos raros, também podem ocorrer fraturas ósseas. Como aconteceu com Adarlele, os tratamentos incluem cirurgia, quimioterapia e radioterapia. “Ela chegou a fazer transplante de medula e ficou curada por alguns meses”, disse Felipe.

Adarlele não resistiu e veio a óbito ontem, 16. O velório acontece às 17 horas, na Capela Mortuária de Porto Vitória.

… Ainda, sobre o casamento

A união aconteceu, com direito a vestido branco, música e muita emoção.

As fotos ganharam as redes sociais nos últimos dias

Em suas redes sociais, Felipe que é o padrinho do casamento e também primo de coração de Adarlele (já que a sua esposa Jasmine é prima dela), prestou uma homenagem:

(Foto: Felipe Vetterlein)
(Foto: Felipe Vetterlein)

“Tudo nessa vida tem um tempo determinado por Deus.”

Não somos capazes de entender essa simples frase, com efeito imenso.

Para quem não conhece essa é a nossa amiga Adarlele, que perdeu a luta para o câncer, mas venceu uma batalha tremenda e que poucos têm a coragem de enfrentar. Quem conheceu de perto sabia que era ela o motivo das piadas na roda dos amigos, tanto pelo tamanho, quanto pelo temperamento peculiar. Tive a honra de confiar o meu casamento aos seus cuidados de madrinha, de fotografar o amor que sentia por sua alma gêmea, Ruan (há quem diga que não exista, mas não tiveram a chance de conhecer a história desse casal), e também de dividir diversos momentos inesquecíveis. Prima da minha esposa, prima minha de coração, amiga de longa data. Dos perrengues no cortiço Casa Verde até confiar o seu casamento aos nossos cuidados de padrinhos. Me lembro como se fosse ontem de uma formatura que fomos de penetra, sem um real no bolso, dançamos de dar calo nos pés e no final… (fica entre eu, Jas e vc, né Ada!?) Lutava diariamente, comovia e encantava ao mesmo tempo. A peteca sempre no alto, a peruca despenteada desde a novela o Clone, as primas estão aí para confirmar. O vazio na rua se instaura, nas fotos, nas jantas que fazíamos a toda oportunidade que surgia. Não sei como descrever a sensação de impotência vendo que aos poucos a vida vai escorregando entre os dedos, levando as essências da pessoa, deixando os nós na garganta doídos demais para engolir. Deus sabe o quanto orei por você, a conversa que tivemos esses dias, e como combinado entregamos nas mãos Dele, e assim o fez. Estou aliviado, ao mesmo tempo confuso, mas sei que está em um bom lugar, sem dor, sem sofrimento, sem nada que esse mundo te mostrou da forma mais violenta possível.

Não sei como finalizar o texto, você não me deixou com palavras para fazer isso. Obrigado por tudo, e sei que de algum lugar pode sentir a energia dessa mensagem

 

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta