Segurança da informação em escritórios de advocacia

(Foto: Reprodução).
(Foto: Reprodução).

Investir em segurança da informação é uma necessidade para qualquer escritório de advocacia. Hoje, o risco de ciberataques não é algo distante da realidade de nenhum advogado. Muitos já sabem que a violação de dados e o furto de informações pode custar caro, comprometendo tanto a imagem quanto a credibilidade do escritório.

Quando se trata da proteção de dados, os escritórios, sejam de grande ou pequeno porte, não devem descuidar da segurança da informação. Há quem acredite que, pelo fato de o escritório ser pequeno, seus dados não interessam a potenciais invasores. No entanto, essa visão é bastante equivocada e pode tornar o escritório uma “presa fácil” para a ação de malwares e hackers.

Nenhum advogado deve descuidar da segurança da informação em seu escritório. Afinal, ninguém está livre de ser alvo de um ciberataque. A boa notícia é que com boas práticas e os recursos certos, é possível blindar seus dados.

Dados sensíveis: atenção dobrada

Todo escritório possui informações consideradas mais relevantes. Muitas vezes, esses dados recebem o status de “confidenciais”. Informações sobre clientes e funcionários, números e senhas de contas bancárias, dados de faturamento, entre outros, são de extrema importância para qualquer escritório. Assim, essas informações não devem ficar apenas armazenadas no sistema. Elas /precisam ser separadas e protegidas de forma especial.

A criptografia é um dos recursos mais utilizados nesses casos. Além de blindar os dados, o escritório também deve ter um backup de informações, que, de preferência, não seja armazenado em meio físico.

Treinamento de colaboradores

Muitos advogados não sabem, mas são justamente os funcionários do escritório que acabam sendo a porta de entrada para inúmeros ciberataques. Para proteger os dados da banca, é fundamental realizar treinamentos periódicos conscientizando advogados, estagiários e demais colaboradores sobre a importância de proteger os dados. Esses treinamentos, além de ensinar boas práticas como trocar as senhas periodicamente, deve mostrar como e-mails e links maliciosos podem comprometer o sistema. Também é fundamental obedecer aos alertas enviados por antivírus, evitando o risco no caso de navegação por sites não seguros, por exemplo.

Antivírus e firewall

Todo escritório deve contar com um antivírus com boa reputação, além de realizar a atualizações frequentes que são solicitadas pela ferramenta. Da mesma forma, os firewalls são essenciais para gerenciar os acessos à internet, além de realizar contingentes automáticos e realizar relatórios de acompanhamento.

Assessoria especializada em segurança da informação

Diversas empresas de TI oferecem serviços de monitoramento voltados à segurança da informação. Se o escritório não conta com um funcionário de TI, essa pode ser uma boa opção, que minimiza gastos com a contratação de equipe e garante a proteção dos dados.

Diretrizes de segurança para o uso da internet

Outra medida importante é a criação de diretrizes mínimas para o uso da internet. A restrição ao acesso de determinados sites, regras para a criação de senhas, aletas para abertura de e-mails suspeitos são apenas algumas das medidas que podem ser estabelecidas internamente.

Uso de um bom software jurídico

Um software jurídico representa uma série de vantagens para os escritórios de advocacia. Além de organizar a rotina e automatizar atividades de suporte, as melhores ferramentas garantem a segurança de todos os dados que são armazenados na nuvem.

Quando se trata de segurança da informação, nem todos os sistemas são iguais. Por isso, o ideal é pesquisar os critérios de segurança e checar quais são as medidas que garantem a proteção dos dados.

O Astrea, desenvolvido pela Aurum, é hoje um dos softwares mais completos do mercado e utiliza os servidores da Google. Graças à sua infraestrutura, a ferramenta conta com um sistema de backup avançado e o selo de qualidade por estar associado à uma das empresas de tecnologia mais renomadas do mundo. Quem está em busca do melhor software jurídico não pode abrir mão da segurança.

Dados e informações não são apenas a base do trabalho do advogado. Elas são também ativos do escritório que merecem atenção. Assim como qualquer empresa que lida com dados relevantes, escritórios de advocacia também podem ser alvo de hackers, espionagem industrial e até ações maliciosas de concorrentes.

É fundamental cuidar da segurança da informação e contar com ferramentas adequadas para evitar vazamentos e violação de dados relevantes. A segurança da informação protege não apenas as informações de um escritório de advocacia, mas também a reputação e a confiabilidade da banca.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta