TAREFAS DOMÉSTICAS: Homens fazem pouco

Segundo pesquisa do IBGE, mulheres dedicam quase o dobro do tempo dos homens nos afazeres da casa

Cozinhar é uma das atividades com mais diferença entre os sexos: mulheres ficam mais tempo na cozinha  (Foto: Mariana Honesko).
Cozinhar é uma das atividades com mais diferença entre os sexos: mulheres ficam mais tempo na cozinha
(Foto: Mariana Honesko).

As mulheres têm vários rounds no dia. Elas acordam cedo, limpam a casa, cuidam dos filhos, do almoço e de si também. E a carga horária é extensa: as mulheres dedicaram, em média, 21,3 horas por semana com afazeres domésticos e cuidado de pessoas em 2018, quase o dobro do que os homens gastaram com as mesmas tarefas – 10,9 horas. Os números estão na pesquisa, ‘Outras Formas de Trabalho da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, divulgado hoje pelo IBGE.

MULERES ATIVIDADES DOMESTICAS

E toda essa carga em casa, mesmo trabalhando fora. Em 2018, a mulher cumpria 8,2 horas a mais em obrigações domésticas que o homem também ocupado. A diferença era ainda maior entre homens e mulheres desempregados. Nessa condição, elas trabalhavam 11,8 horas a mais que eles. “Observando os últimos três anos, houve um crescimento da participação masculina no trabalho doméstico, porém, as mulheres continuam sendo maioria e dedicam mais horas mesmo em situações ocupacionais idênticas a dos homens. Isso revela uma realidade distante na equiparação de tarefas no domicílio”, comenta a analista da pesquisa, Maria Lúcia Vieira.

Mão na massa

Das sete atividades pesquisadas em afazeres domésticos, a mulher foi maioria em seis. Cozinhar foi a tarefa com a maior diferença entre os sexos, com incidência de 95,5% entre as mulheres e 60,8% entre os homens. A presença masculina foi maior apenas em “fazer pequenos reparos no domicílio” – 59,2% entre eles e 30,6% entre elas.

A mulher também era maioria em todas as cinco atividades pesquisadas em cuidado de pessoas, que leva em conta a responsabilidade por crianças, idosos ou enfermos. “A diferença entre sexos no cuidado de pessoas não se mostrou tão discrepante quanto em afazeres domésticos, mas a mulher, além de cumprir mais tarefas, também tem peso muito maior em obrigações mais essenciais nos cuidados do dia a dia”, finaliza a analista do IBGE.

Trabalho Voluntário 

O IBGE mediu ainda o trabalho voluntário, que teve ligeira redução na adesão em relação a 2017. Entre as pessoas com 14 anos ou mais, 7,2 milhões, ou 4,3%, fizeram trabalho voluntário na semana de referência da pesquisa, contra uma participação de 4,4% no ano anterior.

O tempo médio dedicado ao trabalho voluntário era de 6,5 horas semanais no ano passado. Do total de voluntários, 48,4% realizavam o voluntariado quatro ou mais vezes por mês, enquanto 15,6% o faziam apenas eventualmente ou sem frequência definida.

Em 2018, O Comércio levantou outros números relacionados ao trabalho gratuito, voluntário. Naquela ocasião, a matéria mostrou que “91%, das pessoas que fazem trabalho voluntário era por meio de empresa, organização ou instituição. A ação individual ficou restrita aos demais 9% que praticam voluntariado”.

0 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta